Sporting... sempre!

Esforço, dedicação, devoção e glória!

Wednesday, May 26, 2004

.

A Champions sempre vem...


... e nem podia ser de outra forma! Mais fiscal de linha, menos fiscal de linha... não havia por onde dar! A vitória só não sorriria por milagre!
Daqui mando um abraço para os grandes amigos Tiago, André e Fernando, porque também fiquei um pouquinho feliz por eles... e sei que jamais esquecerão este dia passado nas ruas de Gelsinfgtonkitchen!
Porto, Porto, Porto, Poooooorrrttooo!

Wednesday, May 19, 2004

.

Conclusões de Domingo


O benfica não esqueceu de todo como se ganham títulos.

O FCPorto voltou a perder um jogo decisivo, algo de que já não se tinha memória! Esperemos que não lhe apanhe o gosto e deixe fugir a Champions para o principado.

Mourinho voltou a mostrar pouco fair-play, mas só estranhou quem não percebe que a imortalidade que Mourinho pretende não se coaduna com fair-play, mas sim com títulos.

Mourinho, tal como eu, acha que LBaptista é uma farsa. Pena é que isto só se admita na hora das derrotas, mas em Portugal todos são assim, o que resulta na contestação de que quem perde mais vezes é quase sempre quem mais reclama!

O benfica voltou a ter um treinador ganhador, mas talvez não volte a ter a oportunidade de o ver de ‘vermelho’ noutro jogo!

Deco voltou a mostrar que é um jogador a mais neste campeonato português. Espera-se que Scolari perceba que Deco já deveria ser indiscutível na selecção!

Na final da Taça, que deveria ser uma festa, as agressões no relvado não chegaram à meia dúzia! Mais uma vez ficou claro que com um árbitro normal, Costinha Petit e NunoValente dificilmente jogam 90min. Espera-se que alguém ligado à selecção explique a estes jogadores que no Euro os árbitros não conhecem nem o benfica nem o Porto!

O benfica venceu e bem, pois marcou mais um golo que o FCPorto.

Friday, May 14, 2004

.

14 de Maio – Para sempre!

Faz hoje precisamente 4 anos que vivi um dos mais preciosos momentos da minha vida de fã incondicional do Sporting Clube de Portugal.
Lembro-me de tudo como de fosse hoje. Da noite mal dormida. Da manhã que começou bem cedo, por falta de sono. Do almoço, pouco profícuo em termos alimentícios, tal era o nó no estômago. E da espera interminável pelo apito inicial do jogo.
A tarde era de sol, e vi o desafio em casa, via TV, pois os 100€ (20 cts à altura!) praticados eram uma provocação que me mereceu reprovação.
Ao mesmo tempo que a bola começou a rolar em Vidal Pinheiro, era impossível não deitar um olho ao jogo de Barcelos, onde Gil e Porto (de Fernando Santos…) se batiam, o Gil com olhos no 5ºlugar, e o Porto à espera de um deslize leonino.
Em Vidal Pinheiro o Sporting precisava de ganhar, para não depender do resultado de Barcelos.
A primeira parte foi um tormento! O Sporting dominava, controlava mas não arriscava e quase não conseguia ocasiões de perigo. Valeu pelo golo do Gil, por volta dos 40 min, que faria o Porto correr atrás do prejuízo.
Ao intervalo a situação estava bem encaminhada, mas longe de estar decidida!
Fiquei todo o intervalo colado ao sofá, enquanto que um amigo e a minha prima, ambos sportinguistas, lá conseguiam descomprimir.
No início da segunda parte o Sporting mostra-se mais ofensivo, e o Salgueiros, a precisar de pontos para se salvar da descida (a permanência seria conseguida mesmo com a derrota…) recuava no terreno. Ainda antes dos 10 min da segunda parte, André Cruz seria chamado para cobrar livre directo a uns bons 10 metros da área. Era impossível não me lembrar do golo fantástico marcado a Baía, em Alvalade, no jogo em que ‘decidimos’ o título.
E a bola entrou. Fiquei imóvel. Nem um sorriso, tão pouco um grito ou um festejo. Interiormente fiquei um pouco aliviado. Começava a pensar que o título era provável. Quatro ou cinco minutos depois, Ayew, em jogada de ressaltos, aproveita saída extemporânea de Jorge Silva e volta a marcar. No estádio nova explosão. Eu permaneci imóvel e recusei-me a festejar com as duas pessoas que me acompanhavam.
Pouco depois o Porto empata em Barcelos, e a minha insegurança agudiza-se, embora já não acreditasse que seria possível não ganhar o campeonato.
O jogo continuou em toada semelhante, e por volta dos 20 minutos Schmeichel fez aquela que ainda hoje considero a sua melhor defesa em Portugal, e o que de melhor lhe vi em dois anos fantásticos que viveu em Portugal. A sua mão enorme dissipou as dúvidas, e originou o meu primeiro festejo, embora contido.
À passagem da meia-hora da segunda parte, Duscher, a alma da equipa, conclui o golo da tarde após grande jogada de combinação com Betogol! A tarde aprimorava-se com o som de um tango argentino! O meu coração explode, e por todas as razões as lágrimas não são evitadas.
Com o golo de Carlitos em Barcelos tudo se sentencia. André Cruz ainda consumaria a goleada!
A imagem de Inácio a dedicar o campeonato ao pai é arrepiante, e o abraço entre Iordanov e o Grand Danois inesquecível.
Tudo o resto ajudou-me a perceber porque foi sempre tão fácil ser adepto de um clube que nem títulos ganhava.
O campeonato foi ganho por uma equipa sem estrelas, mas uma verdadeira equipa.
Aqui ficam as principais estrelas da altura: Schmeichel (Nélson); César Prates (Saber), André Cruz, Beto, Rui Jorge; Vidigal (Delfim), Duscher, PBarbosa, Edmilson (Mpenza); Ayew (De Francheschi) e Acosta (Iordanov).

Para sempre.

Sunday, May 09, 2004

.
Claques e companhia...

Sou claramente a favor das claques.
Talvez não a favor das claques que existem em Portugal, mas a favor de grupos de adeptos, mais ou menos organizados, eventualmente apoiados pelos seus clubes, que tenham por objectivo torcer de forma constante e organizada pelo seu clube do coração!
Sem lirismos, bem sei que não é isto que cá temos.
Mas não concordo com a forma como se toma a parte pelo todo, sempre que se verificam distúrbios, sejam eles dentro ou fora do estádio.
Nos tempos mais recentes, o que se passou em Guimarães, no jogo contra o Boavista, o que se passou em Paços de Ferreira, novamente com o Guimarães como pano de fundo, e ainda a mais mediática entrada de adeptos do Sporting no último derby de Alvalade foram tristes exemplos do que não deve ser a postura das claques.
Mais para mim, pior que estes exemplos é a passividade com que se lida com estas situações.

Cada vez mais o problema em Portugal é o Euro, e o que a Uefa ou a Europa pensa de nós. O resto pouco importa e pouco se faz.
O chato e aborrecido é que a Uefa veja 3 adeptos do SCP entrar num estádio que será um dos palcos do Euro. Que esses mesmos adeptos pudessem eventualmente agredir alguém, ou pior, isso já não é importante! Aos adeptos nada se faz! Identificam-se, como se todos não os conhecessem já... e mais nada!
Aos que arremessaram cadeiras em Guimarães também nada aconteceu. O Vitória, esse, ficou 1 mês a jogar fora do seu estádio, mas à meia dúzia de bestas que atirou cadeiras nada aconteceu! Provavelmente, foram esses mesmos que umas semanas depois atiraram as pedras em Paços de Ferreira. E serão esses que hoje estarão em Guimarães no jogo contra o Sporting. Por sua vez as bestas dos adeptos que invadiram o terreno em Alvalade estarão na outra bancada, enquanto o Sporting vai esperando pela possível interdição do seu estádio.

A desresponsabilização dos adeptos é gritante, e enquanto cada um não pagar pelos actos que comete, quem sairá sempre prejudicado é o futebol, e os clubes (porque em todos eles existem alguns adeptos que são umas bestas...).

Mas tudo isto pouco importa, desde que a Uefa não nos chateie...

Tuesday, May 04, 2004

.

Parabéns...


... ao FCPorto pelo bilhete para o Gelsenkirchen!

Monday, May 03, 2004

.

Tudo acabou bem...

Desculpem a demora na actualização do blog, mas de Lisboa a Braga ainda são 3horas... e há quem trabalhe de manhã! :)

Ontem o jogo de Alvalade (que extraordinário ambiente!) acabou por ser importante para o campeonato, mesmo que até só tivesse servido para atribuir o lugar na 3ªpré-eliminatória da próxima Champions League.
Serviu para mostrar porque é que só o Sporting importunou (mesmo que ao de leve!) o FCPorto campeão.
Serviu para mostrar que o Sporting é claramente superior ao benfica, e que fez questão de o mostrar nos dois jogos entre ambos!
Serviu para mostrar que é mais importante Tiago no benfica (o rapaz quase nem se consegue mexer!) que Custódio e Roca no SCP.
Serviu para mostrar que Camacho já percebe de futebol português, e já sabe perfeitamente o que move esta SuperLiga, e que provavelmente estará na linha da frente para suceder a Mourinho no FCPorto.
E serviu também para outras coisas de que já vale de pouco falar...

Dizer que o Sporting foi superior é demasiado fácil.
Devemos é perguntar-nos porque é que o benfica não quis atacar durante todo o jogo, porque é que o único lance de perigo durante todo o jogo foi conseguido após um ressalto num canto, e porque trocou Nuno Gomes por FAguiar numa altura em que o empate continuava a ser mais favorável ao Sporting que aos encarnados.
Devemos é perguntar-nos de onde viria toda a confiança encarnada, se depois no relvado a equipa se limitou a demonstrar que já estará encontrado um guarda-redes para o seu futuro!?!

O árbitro

Dizer que Lucílio Batista teve influência no resultado seria injusto para um árbitro que é, de longe, o mais inteligente a arbitrar em Portugal.
Teve alguns aspectos com os quais não concordo, alguns critérios que não existiram, mas tudo habitual neste árbitro.
Tem aquele que para mim o torna um árbitro mau para bons espectáculos... está sempre de apito na boca! Sempre! É líder incontestável na marcação de faltas em todo o campeonato!
E depois não é corajoso o suficiente para manter critérios, que ontem teriam dado o segundo amarelo a Petit ainda na primeira parte, que teriam dado um cartão a Simão, a Tinga, a Barbosa e a FAguiar. Mas até nisto LBatista foi igual a si próprio. Basta relembrar o critério disciplinar do último SCP-FCPorto para termos essa certeza.

P.S.- O próximo post será sobre claques e sobre os problemas que elas colocam, como ontem tristemente se viu em Alvalade. E especialmente sobre a forma incrível como se trata o problema em Portugal e se branqueia a responsabilidade abrangente de todos nós.

Saturday, May 01, 2004

.

Alguém se esqueceu...


... de avisar o árbitro que o FCPorto já é campeão! É, de facto, uma injustiça para o promissor árbitro da escola portuense!
Talvez agora alguns portistas percebam melhor que há umas semanas Barroso não terá sido muito correcto com Xistra! A não ser que achem que desta vez o árbitro quis empurrar o Rio Ave para trás, e quem sabe permitir ao FCPorto um ou outro remate! Ou não... ou não... pois em Braga o resultado já era de 2-0 a favor dos leões, e quem ainda não tinha rematado era o Braga...
Mais um tom dourado para o futebol Tuga...