Sporting... sempre!

Esforço, dedicação, devoção e glória!

Friday, October 29, 2004

.
Foi para rir, ou apenas má-fé?


Pinto da Costa voltou à cena futebolística para tapar com a peneira mais uma graçola de Fernandez em Guimarães! Diz o Papa que Meireles deveria ficar em casa a descansar até Costinha recuperar...
Por um lado eu percebo a preocupação do líder portista – se eu visse destruir no meu clube em 2 meses o que se tinha arduamente conquistado em 2 anos também espumaria pela boca!
Pelo lado do Vitória, Meireles out também não me parece mal...

Tenho é pena que no ano passado Pinto da Costa não se tivesse lembrado de pôr a descansar Paulo Ferreira durante 3 meses, depois deste ter mandado JVPinto para o estaleiro no clássico de Alvalade onde atirou com este contra um placard publicitário depois de uma cotovelada...

Mais um exemplo cabal da memória segmentada que teima em caracterizar o líder portista...

.
Taça de Portugal


Naval 1º Maio 1 – 3 SportingCP

Vitória difícil mas justa de um Sporting que se começa a entrosar. Finalmente ganhou-se um jogo à custa de lances de bola parada, e até houve tempo para um penalty!
Rui Jorge voltou a impor-se na esquerda, e em boa hora, porque Paíto é promissor mas ainda está muito verde.
Em Penafiel gostava de ver Rogério na direita da defesa, Enaka no eixo, e depois Carlos Martins no meio-campo, se o piso estiver pesado, ou então Pinilla na frente, suportado por Douala e Liedson!
Chegará Niculae ao 11 antes de Jorginho?


SLBenfica 3 – 1 Odivelas

Vitória simples e natural. Exibião q.b. e à espera do malabarismo de Robinho, ou porque não de Roger?


VitóriaSC 2 – 1 FCPorto

Mais uma boa exibição de Fernandez. O espanhol foi bem intencionado, mas voltou a mostrar que continua deslocado neste ‘mundo’ que é o futebol tuga.
O FCPorto voltou a repetir uma exibição sofrível, nada que surpreenda, se pensarmos que jogaram ao mesmo tempo RCosta, Areias, Bosingwa e Maciel! Sobrou Assis num Vitória que tem muito a melhorar, mas quem mostrou que já tem um homem do leme.
No final do jogo, a melhor notícia foi mesmo a recuperação breve de Costinha, que chegou a assustar...

Tuesday, October 26, 2004

.
Número mágico


Como que se de uma homenagem ao velho capitão se tratasse, ontem o Conselho Leonino aprovou o ‘saldo’ das contas referentes ao último ano – 8 milhões de euros de lucro!

Ora bem, o que eu gostava de saber é de onde raio veio esse lucro! Terá sido da 2ª tranche de Ronaldo? Ou apenas das 30mil boxes? Terá sido nos empréstimos de Lourenço e Silva? Ou nas benesses dos custos zero de Polga, Tinga e Rogério? Há coisas que eu não percebo!

Com este lucro quase sem se vender nada, quando voltarmos a ter Ronaldos, Vianas e Quaresmas para vender, vamos obter mais lucros que o MUnited, não duvidem...

Vão-me desculpar a ironia, mas como não sou o típico adepto de futebol que se encanta por ‘vendedores de sonhos’, prefiro a velha máxima – 'Quando a esmola é muito grande o Santo desconfia!’.

Saudações, e força Sporting SAD!

Monday, October 25, 2004

.

FCPorto 2 – 0 Penafiel


Vitória natural e merecida dos azuis e brancos, que jogaram o necessário na primeira parte e relaxaram no segundo tempo, levando ao desespero os adeptos mais persistentes, que pelo vistos fizeram questão de dizer que compraram bilhete para o jogo todo...
Dado o calendário difícil e sobrecarregado dos azuis, tem que se aceitar as soluções apresentadas por Fernandez, embora me pareça que são cada vez menos os que acreditam que este espanholito seja o carburador que os ainda Campeões Europeus precisam...

Realce-se que o segundo golo é em fora de jogo, e que faltou um vermelho ao jogador do Penafiel que propositadamente colocou o corpo por debaixo do pé de Maniche!!! Fico à espera da quiexa do Penafiel à FIFA...



SLBenfica 2 – 1 Nacional

Vitória difícil, mas bem conseguida pelos encarnados, e com muito mérito de Karadas, que não sendo um artista, tem empenho e garra que chegaria bem para ele e mais dois ou três!
O Benfica recuperou da último derrota e do susto europeu, e lá se manteve na frente! Até quando? Eu não aposto que seja muito tempo, mesmo com um clássico entre os outros candidatos aí à porta...

Se o Penafiel vai concerteza fazer uma queixa à FIFA, o que dizer do lance anulado por pretenso fora de jogo a Fidalgo, após assistência primorosa de Luisão, quando estavamos com 0-0? Será que os cerca de 357 sócios encarnados que viram o jogo ao vivo vão conseguir reunir assinaturas suficientes para mandar este árbitro para tribunal? E Veiga, não veio dizer quando era o aniversário do sôr árbitro porquê?
E depois deixar entrar uma livre indirecto sem a bola tocar em ninguém para confundir critérios, não dá multa?!?

Esta SuperLiga é uma paródia...

Sunday, October 24, 2004

.

SportingCP 2 – 0 Os Belenenses


Uffffaaaa!
Teve tanto de merecida como de sofrida, esta vitória do Sporting frente a um decepcionante Belenenses!

Curiosa a postura de Carvalhal antes do jogo, perspectivando um jogo de ataque e um Belenenses ao ataque à procura da vitória, quando na realidade se apresentou no novo Alvalade jogando à defesa (e bem!), e sem grande capacidade ofensiva.
Depois de uma primeira parte inoperante (não remataram sequer à baliza!), na segunda parte tiveram dois lances de perigo, um após erro infantil de Paíto e outro após precipitação de Polga, e bom trabalho de Antchouet, que o GR verde e branco evitou atempadamente.
No geral, este Belenenses soube a pouco.

Do lado do Sporting as dificuldades esperadas. Sem um ponta de lance forte, possante no jogo aéreo, e com capacidades para tabelar com os médios ofensivos, o Sporting viu-se e desejou-se para chegar à baliza de Marco Aurélio. Fraca primeira parte, com Rochemback a jogar muito longe da cabeça da área, e Douala perdido entre Rolando e companhia!
Há males que vêm por bem, e a lesão de Beto potenciou o futebol ofensivo do Sporting. Peseiro esteve muito bem na entrada de Danny para o lugar de Beto (Miguel Garcia teria sido um desperdicio perante um Belenenses na retranca!) e com Rogério na direita e Enak no meio o Sporting ganhou mais capacidade na ala direita, com Roca melhor secundado, e Douala passou a ter oportunidade para ser um vagabundo!
O Sporting passou a jogar mais rápido, e só a infelicidade no momento do remate à baliza evitou um golo mais cedo no jogo. Já quando os azuis iam fazendo a festa na bancada, Liedson voltou a resolver, finalizando com êxito um canto soberbo de Viana! Estava desfeito o autocarro de Belém, e logo depois Martins (que pena tardar em se impor!) deu de bandeja o merecido 2º golo a Douala, que voltou a assumir o papel de desiquilibrador!
No final, valeu pela alma da equipa, e por mostrarem que querem honrar a camisola. O resto melhorará com o tempo, e essencialmente com o emagrecer de Roca...


Momento do jogo – 74 min.

O Sporting bem pode agradecer a Ricardo os 3 pontos de hoje. Com Antchouet isolado 30 metros, Ricardo voltou a mostrar que não será por acaso que defende as cores da selecção. Muita calma e excelente e difícil defesa com o pé direito! É uma pena que a recorrente precipitação em saídas a cruzamentos o impeça de ser um dos melhores da Europa, mas pelo menos por cá, não será pelo GR que o Sporting não vencerá muitas vezes...

Figura do jogo – Hugo Viana

Foi de longe o melhor em campo. Assumiu-se como organizador de jogo, correu 90 minutos e devolveu ao Sporting a arte de tornar oa cantos perigosos. Foi o que mais rematou e ia fazendo o 3-0 de livre directo. Tem tudo para crescer ao lado de Rochemback, e fazerem uma dupla temível. Voltou a estar em grande.
Destaque ainda para os mais de 33mil espectadores, o que dado o momento da equipa, mostra a força deste clube!

Bola Fora!

O amarelo mostrado a Liedson mereceu o sorriso do jogo! E já agora, não gosto mesmo nada das arbitragens deste senhor Ferreira! O homem parece que ganha à comissão, pelas vezes que apita...
Os fiscais de linha também não ajudaram, mas mesmo com offsides mal assinalados, nenhum me pareceu demasiado grosseiro!

Friday, October 22, 2004

.
Vermelho vivo!


O Benfica venceu ontem os holandeses do Heerenveen, mesmo passando por alguns calafrios (desnecessários!) e deu um passo larguíssimo para o apuramento para a fase seguinte.
Com esta vitória o Benfica terá agora condições para discutir na Alemanha o primeiro lugar do grupo.

E frente ao Beveren, até vai dar para rodar Everson, uma das melhores contratações do Benfica, e de Veiga, para 2004/05...

Thursday, October 21, 2004

.
Mau demais


Vou deixar para os blog’s encarnados as naturais piadas fáceis que hoje se farão.

Ontem o FCPorto exibiu-se muito mal.
Muitos poderão hoje tentar arranjar desculpas com o nome do adversário, mas penso que é exactamente aí que reside o problema – este PSG é muito fraco, e estou certo que o FCPorto vai mostrá-lo nas Antas.

Esta equipa do FCPorto continua sem convencer, sem automatismos, e à mercê de um conjunto de individualidades (muito boas, diga-se!) que ora joga, ora não está para aí virada.

Quem faz passar o jogo ofensivo na sua totalidade por Diego e Calberto não se pode dar ao luxo de os ter a brincar com a bola durante todo o jogo!
Mas não é só aqui que a porca torce o rabo, pois Pepe não é a melhor companhia para Costa, Seitaridis não é nada mau, mas não é a estrela que todos apregoaram, e RCosta na esquerda (com Rossato emprestado!) não lembra ao Diabo.
No meio, Costinha está lento e Maniche não apaga todos os fogos de um meio campo que agora tem 2 estrelas que pouco correm e não defendem (reparem na recuperação do meio campo no segundo golo de ontem...).
Na frente Derlei está uma sombra do que era com... Mourinho!

Em relação ao jogo, o momento determinante foi o primeiro golo. Não vou voltar a ‘bater no ceguinho’, mas ou Baía teve uma paragem respiratória entre o momento do remate e a altura em que se fez à bola, ou então ficou à espera para ver se a voltava a tirar ‘na linha’... A verdade é que a bola entrou mesmo, e agora a classificação está em risco.

Não concordo com os que acham que tudo está perdido. Está difícil, bem mais difícil, mas não será sequer preciso vencer os 3 jogos para se apurar. Mesmo assim o próximo jogo será de vitória obrigatória (embora não matemática!) e depois o jogo de Moscovo será uma final! Esperar para resolver a questão contra o Chelsea será dar a Mourinho a possibilidade de responder ao SuperDragões, e não será boa ideia...

A passagem para a Uefa, sendo um mal menor, não pode e não deve ser já equacionada.

Finalizo com a enfatização de que Fernandez continua a dar-me razão. Não é treinador para o FCPorto, pelo menos para um FCPorto com estes jogadores.

Saudações


P.S. – O FCPorto já teve esta época 11 jogos oficiais, venceu apenas dois jogos consecutivamente, e apenas num jogo venceu por mais do que um golo, contra o Belenenses, num jogo marcado pela arbitragem e por uma expulsão curiosa de Petrolina... o jogo de ontem foi tudo menos uma surpresa.

Wednesday, October 20, 2004

.
A doer

Joga-se hoje a mais importante cartada do FCPorto na Champions desta época, no que à fase de grupos diz respeito.
Essencialmente o empate na primeira jornada, faz com que seja imperiosa a vitória hoje no Parque dos Príncipes, contra aquela que é a pior equipa do grupo.
Se o FCPorto não vencer, ficará inevitavelmente depende de uma vitória sobre o Chelsea em casa, ou pior que isso uma vitória na Rússia, algo que será bem mais dificil que vencer o pobre PSG, mesmo em Paris.
O FCPorto é muito superior a estes franceses, onde a cabeça de cartaz é Pauleta... e onde até há lugar para Hélder!

E hoje também estará em jogo a continuidade do FCPorto na conquista de pontos para Portugal, que tão importante tem sido para os outros clubes.

A ver vamos se o grande FCPorto europeu das duas últimas épocas reaparece!

Tuesday, October 19, 2004

.
Questão encerrada!


Aqui fica o mais recente jogo desenvolvido pelo Departamento de Investigação em Informática e Imagem da Universidade de Barkeley.

Instruções: Escolha uma cor e sirva um frango ao melhor GR da Europa.

Nota: Se escolher a cor azul, a bola não entra! Nem que seja azul do Belém!

Jogar aqui!


Saudações

Monday, October 18, 2004

.

Interpretações


Como que por magia, muitos dos que aqui vieram procuraram ler nas minhas palavras que acusei o árbitro de má fé, e de ter prejudicado o Benfica propositadamente!

Ora bem, vamos lá por partes:

- disse-o e reitero-o, Olegário é, para mim, um dos melhores árbitros portugueses da actualidade. Ainda há umas semanas apitou com alguma polémica uma derrota do Sporting, e mesmo assim não mudei a minha ideia sobre ele...
- não me parece que tenha errado de propósito, mas isso não implica que não tenha, de facto, errado. Apenas escrevi aqui aquilo que vi, revi, e voltei a ver vezes sem conta.
- Não percebo como alguns indefectíveis, mesmo com imagens paradas a mostrarem a bola meio metro dentro da baliza, teimam em dizer que o lance deixa dúvidas!
- Gostei de ler em muitos dos blog’s azuis, que de alguns ângulos não se vê se a bola entrou! Presumo que um desses ângulos seja o de Moreira...
- Errar é humano, e esta arbitragem de Olegário está longe de ser tendenciosa como foi por exemplo a de Bruno Paixão em Campo Maior há 4 anos atrás... mas cada um vê o que quer. E como as cores mudam, também muda a maneira de ver...

Para finalizar, reitero que o arbitro, mesmo que sem premonição, prejudicou o Benfica. E isto nem sequer significa que o FCPorto não pudesse ter vencido o jogo à mesma. O que aconteceria ninguém o saberá.

.
SLBenfica 0 – 1 FCPorto


Acabou o derby, mas continuará a polémica, para gáudio dos jornais e das televisões.
Depois dos bilhetes, e da segurança, ou falta dela, muito se vai escrever sobre o jogo, os lances polémicos, Olegário, a conferência de imprensa, as declarações, o desfile de Carolina e o galaró de Baía, degolado pelo assistente!
O jogo em si será o que menos importará e para a história ficam 3 pontos fundamentais na recuperação portista!

Em relação ao jogo há pouco para dizer. Jogou-se pouco, com muitas cautelas por parte do FCPorto (quiçá justificadas...), e pouco engenho por parte do Benfica.
O FCPorto dominou claramente a primeira parte, onde o Benfica quase não existiu, mas para atentar na qualidade do futebol basta dizer que o FCPorto conseguiu um golo e uma meia-oportunidade em remate de Diego, contra 2 livres inofensivos de Petit. Ainda para mais o golo resulta de uma fífia de Fyssas...

Na segunda parte dominaram os encarnados, embora jogando sempre mais com o coração (de Miguel!) do que com a cabeça. As coisas poderiam ter mudado logo aos 2 min da segunda parte, mas não mudaram. E o jogo continuou na mesma toada. Ao fim de um quarto de hora na segunda hora, NunoGomes e Pepe foram retirados de cena, e o Fcporto ficou ainda mais defensivo, com o Benfica a jogar cada vez mais para os cruzamentos, à espera da cabeça de Karadas.
E depois chegou o minuto 78. E nada. Tudo o resto até final resume-se a atabalhoamento encarnado e uma única jogada de relevo portista, com o pano já no fundo, e Maniche a perder a única grande oportunidade do jogo, que acabaria logo depois.

O jogo foi muito disputado, mas teve um futebol fraquinho, embora disputado, sobretudo pela inoperância encarnada, e pela postura defensiva de um FCPorto que se apanhou a ganhar aos 9minutos a ganhar e fez o seu jogo!

Se Olegário não tivesse estado directamente ligado ao resultado, poderia dizer-se que o resultado espelhava a inoperância atacante encarnada, e que o FCPorto até lutou muito pela defesa da magra vantagem, mas depois de vistos os lances cruciais da partida, mais parece ter sido um jogo de brincadeirinha!
Mas é este o futebol que temos...


O frango degolado pelo fiscal de linha!

Vou começar por dizer que considero Olegário um dos melhores árbitros portugueses da actualidade.
A exibição de Olegário não foi fácil, e tem que se dizer que esteve muito bem na dupla expulsão de NGomes e Pepe.

Mas aos 47min fica por assinalar clara grande penalidade de Seitaridis sobre Karadas, que teria ainda para mais que dar o segundo amarelo ao defesa grago.

Depois aos 78min, Baía coloca asas na bola e deixa-a entrar claramente (pelo menos uns 40 ou 50cm!) na baliza. Não digo que a decisão fosse fácil para Olegário, ou tão pouco propositada, mas o ‘bandeirinha’ tinha toda a obrigação de ver que a bola ultrapassou claramente o risco.
Na minha opinião, a própria trajectória da bola, desde que Baía lhe toca até bater no poste mostra claramente que a bola esteve dentro.

No resto da actuação realço o acerto no amarelo mostrado a Seitaridis que deveria ser visto pelos muitos árbitros que todas as jornadas continuam a proteger o anti-jogo e a minar o futebol.


Aparte

O Tribunal do Jogo, onde pretensamente ex-árbitros comentam lances polémicos, continua a fazer-me sorrir todas as semanas.
No Tribunal de hoje 3 dos árbitros tentam passar a ideia de que a bola poderá não ter entrado porque o fiscal de linha não estava bem colocado!
Ora bem, com uma boa analogia, poderiam afirmar que se um árbitro não levasse apito para o jogo, este decorreria sem faltas!

Será normal colocarem nos 4 árbitros, 3 afectos ao FCPorto (dois deles associados!) e um árbitro que não bate bem da cabeça?!?

Bom, pelo menos é sempre divertido lê-los.

.
Estoril 1 – 4 SportingCP


Para chatice de muitos, o Sporting voltou às vitórias no passado sábado. E venceu convincentemente, goleando sem margem para dúvidas.

O futebol do Sporting com Rochemback, e sem este é como da água para o vinho! E a presença de Roca valoriza ainda a presença de Custódio e Viana, dando outra dimensão ao meio-campo, ao pressing, ao jogo de primeiro toque, e à beleza do futebol apresentado. E tudo isto com Roca ‘fora de forma’ e com muito peso.

Continuo a achar que faz muita falta um defesa direito, e um ponta de lança, para além da urgente recuperação de forma de RuiJorge, mas a jogar assim, o Sporting passa a ser o principal candidato ao terceiro lugar, e quem sabe a intrometer-se na luta pelas primeiras posições, mesmo depois de ter perdido incrivelmente 10 pontos em 4 jornadas consecutivas, que muita falta farão no final das contas.

E Peseiro aproveitou para justificar plenamente mais tempo para remediar as várias falhas do plantel. Ninguém mereceu mais do que ele esta vitória.


No Estoril, uma saudação para Litos e a sua equipa técnica, que quis sempre jogar o jogo pelo jogo. Com mais treinadores assim, o futebol em Portugal seria bem melhor!

Sunday, October 17, 2004

.
Bilhetes versus Segurança


Vou aqui reiterar aquilo que penso sobre a tão badalada questão dos bilhetes. A minha opinião já não é nova, pois na época passada passou-se algo de parecido com os bilhetes do Sporting – FCPorto.
Eu acho uma questão de bom senso perceber que se o estádio em questão é do Benfica, que se existem adeptos do Benfica (que são o clube e quem o mantém!) suficientes para ocupar os lugares existentes no estádio (estádio do... Benfica!), então deve ser o Benfica a decidir a quem deve ou não vender bilhetes para o seu estádio, e o Benfica deveria ter a possibilidade para não ceder bilhetes a um clube adversário.

Todo este raciocínio é idêntico se me questionarem sobre um Benfica-Sporting ou sobre um FCPorto-Sporting!

Agora, na minha opinião, o grande problema está na Lei que vigora na Liga de Clubes! Essa está errada, e não faz sentido algum.

Quanto à segurança , o problema é bem maior, e reside mais uma vez na desresponsabilização de quem prevarica!
E vejam o exemplo: o que aconteceu aos cromos da Juve Leo que invadiram o relvado no último SCP-Benfica? Nada... nunca acontece nada a ninguém...

Thursday, October 14, 2004

.
Eu não dizia?


No final do meu último post quase adivinhava o que esperava a Rússia. Na verdade, foi um exagero o resultado, mas sempre deu para confirmar que estes rapazes quando querem, e só quando querem, podem dar luta a qualquer equipa...

E desta feita, Yartsev foi quem (como teria dito Mourinho...) teve que pagar as contas!
Ou muito me engano ou voltamos a ser cabeça de cartaz nessa Europa fora...

Espero agora que não se embandeire outra vez em arco, e que estes rapazes, que sabem jogar à bola, aprendam de uma vez por todas que é no campo que se mostra o real valor!

E cá para nós, Deco e Ronaldo são mesmo do melhor que há por aí... para não citar outros nomes!


Saudações

Tuesday, October 12, 2004

.

O Mundo veio abaixo!

Tal como é típico nos portugueses, umas vezes exagera-se para o bem, outras vezes para o mal!

No passado sábado, Portugal empatou com o Liechtenstein 2 – 2. Foi um resultado muito mau, disso ninguém duvida.
Para sermos honestos, podemos comparar este resultado a um Ginásio Alcobaça 2 – 2 SportingCP, a um Aliados de Lordelo 2 – 2 FCPorto ou a um Pastilhas 2 – 2 SLBenfica.
Adiante.

O que mais me preocupa é que as mentes já chegaram à conclusão de que afinal esta selecção não joga nada, o seleccionador é muito fraco, a equipa não tem ideias, o 11 não é o mais correcto, e se calhar, até a cor da camisola não é a mais indicada. Isto tudo dois meses depois de sermos os melhores do Mundo (3 de Junho à noite...).

Ora bem,para tudo isto há 5 principais culpados – Ricardo, PFerreira, Tiago, Scolari e Madaíl.
Passo a explicar:

Ricardo – O guardião português teve culpas no segundo golo. Pode discutir com Tiago, que se fez à bola e depois não saltou, mas o principal culpado será sempre ele, porque é ele que guarda a baliza e não outro jogador. No primeiro também não adivinhou nem que PFerreira ia perder a bola, nem tão pouco que era previsível que o adversário ia chutar para a sua esquerda... Mas pior, Ricardo não fez nenhum remate à baliza, nem assistiu Pauleta, o que equivale a dizer que desiludiu.

PFerreira – No primeiro golo esteve infeliz. E falhou vários passes. E não atacou o que se seria de esperar. Ou muito me engano ou PFerreira já é dos piores laterais direitos portugueses, quiçá a pedir meças a MGarcia. Ele que era tão bom antes do Euro...

Tiago – A jovem coqueluche ex-águia, agora a servir Mourinho esteve irreconhecível em todo o jogo, e ainda se deu ao luxo de ajudar no segundo golo do adversário. Pior que isso, teve o desplante de entrar a suplente e correr tanto como os outros.

Scolari – Não estudou o adversário, não utilizou o melhor onze, e pelos vistos fez substituições erradas. Será que não o podem trocar?

Madaíl – Este senhor devia ser proíbido de falar antes e depois dos jogos da selecção. Ou melhor, proíbam-no de falar de todo.

Ora bem, agora vamos imaginar que em vez de Ricardo, jogava na baliza o Quim Zé, guardião titular do Alcobaça! Alguém acha que seria por causa disso que Portugal iria deixar de ter que golear este simpático Liechtenstein amador?

Ora bem, vamos lá imaginar que em vez de PFerreira, jogava Toni, defesa direito de eleição do Aliados de Lordelo, será que Portugal iria deixar de ter que golear este simpático Liechtenstein amador?

Ora bem, vamos lá imaginar que em vez de Tiago, jogava o Eusébio, ex-nº10 de eleição dos Magriços, será que Portugal iria deixar de ter que golear este simpático Liechtenstein amador?
Ora bem, vamos lá imaginar que em vez de Scolari, o treinador era Del Neri, o pior treinador à experiência que já passou pelo FCPorto, será que Portugal iria deixar de ter que golear este simpático Liechtenstein amador?

Ora bem, vamos lá imaginar que em vez de Madaíl, o presidente era Vale e Azevedo, será que Portugal iria deixar de ter que golear este simpático Liechtenstein amador?

Será que dadas as evidências vão culpar um ou outro jogador, ou pior – Scolari, porque uma dúzia de jogadores se lembrou de não querer jogar à bola?
Será que Petit, Tiago e Postiga não chegariam para abater este forte Liechtenstein amador?
Ou será que o problema foi da táctica, pois jogar sem flanqueadores contra este Liechtenstein amador é um suicídio?

Ou eu sou parvo, ou qualquer conjunto de jogadores portugueses que alguma vez já passaram pela selecção nos últimos 5 anos chegariam e sobrariam para bater este fortíssimo Liechtenstein amador!

Ou muito me engano, ou até o meu Sporting ganharia...


P.S.- Ou muito me engano ou amanhã voltaremos a ter uma bela equipa, um óptimo treinador, e uma táctica exemplar! Oxalá...

Thursday, October 07, 2004

.
Sporting 2 – 2 ULeiria


Assisti, na passada segunda-feira com muita atenção ao jogo do Sporting, aliás, como quase sempre faço.
Neste jogo havia muito para ver, e não defraudou as expectativas.

Tudo começou muito mal logo desde início, e espantou-me a pouca sensibilidade de Peseiro para com os sócios verde e brancos. Todos sabem quem são os preferidos dos sócios, e como consequência disso, colocar a jogar Miguel Garcia e Pinilla terá sido uma aposta perdida por Peseiro. Mas mais, num jogo com o cariz emocial deste, não colocar PBarbosa, claro líder da equipa, depois de este ser titular em quase todos os jogos também foi uma má opção, embora perceba que o rendimento de Barbosa há muito que deixou de ser aceitável.

Começou o jogo, e da maneira que se previa. O Leiria equilibrou a partida, e o Sporting mostrou que continua sem uma defesa em bloco, e sem voz de comando no meio-campo. Falta aquilo a que se chama, alguém que ‘pegue no jogo’!

E com alguma surpresa, o Sporting marcou primeiro. Fruto, como tem sido habitual da entrega e capacidade de Liedson, o único jogador que se tem exibido, a par de Beto e Ricardo ao seu nível.
Mas quando se pensava que o Sporting poderia partir para uma vitória, eis que a bola ‘continuou’ a queimar nos pés de quase todos, Viana e Rogério continuavam a atropelar-se no meio, Tinga atrapalhava mais do que jogava, e Custódio perdia-se no meio de Edson e Caíco... e de bola parada, em mais um aglomerado de más marcações, o Sporting sofre o empate! Estava o caldo entornado.

Na segunda parte entrou Douala, e relativamente bem, e a organização foi entregue a Rogério. O Sporting jogou mais nos primeiros 15minutos, mas como o golo não aparecia, e os assobios a Pinilla e seus pares aumentavam, a equipa perdeu a já de si pouca serenidade e o Leiria passou a chegar com mais perigo à baliza de Ricardo. E naturalmente o golo apareceu, em lance que deixa a desejar. Toda a imprensa falou em trajectória esquisita da bola, mas Ricardo poderia e deveria ter feito melhor, independentemente dos efeitos que a bola possa tomar.

'De repente' o Sporting descia ao Inferno.

Barbosa entrou para liderar a equipa que perseguia o empate, e Rochemback por pouco só entrava nos descontos! E que falta faz Rochemback e o seu futebol a este Sporting que nem sequer consegue rematar de fora da área...
O golo de Beto já chegou por engano, num lance em que Douala trocou os seus próprios pés, mas desta vez teve a ajuda de dois defesas que gelaram...
Beto bem mereceu o golo, mas o resto da equipa tenho as minhas dúvidas.

No final, terá sido o golo de Beto que terá salvo, quiçá por 15 dias, a cabeça de Peseiro. A ver vamos.

No final do jogo o empate soube a pouco... ao Leiria, que muito se pode queixar do eterno complexo de inferioridade que as equipas denominadas pequenas em Portugal teimam em continuar a ter. Teve o Sporting encostado às cordas, e preferiu dar ordens para Helton para queimar tempo o jogo todo. Teve o Sporting manietado no meio-campo e preferiu mandar os seus defesas jogar em pontapé para o ar e bola longe.
Tenho muita pena que em Portugal o futebol continue sem evoluir. O Leiria teve apenas o castigo que procurou...

Falta falar da arbitragem. Este árbitro foi tão fraquinho que é difícil imaginar que tenha tido a intenção de prejudicar alguém. O fiscal de linha que acompanhou o Sporting na 1ª parte e o Leiria na segunda não acertou praticamente um lance! Incrivel como falhou quase todos os foras-de-jogo, fazendo questão de errar para os dois lados, como que a dizer EU SOU MESMO FRACO.
Fica, no entanto, um reparo curioso. Nesta jornada os adversários de FCPorto e Benfica chegaram ao intervalo reduzidos a 10 jogadores (Marco ferreira foi bem expulso!). No jogo do Sporting, 4 minutos depois de o Sporting ter feito o 1 – 0, Alhandra agrediu Rogério com uma patada a 3 metros do fiscal de linha. E Alhandra ficou em campo. E o Leiria ficou com 11 todo o jogo. E o Sporting empatou. Cada um que tire as conclusões que quiser.
Mas o árbitro errou muito e para os dois lados. Deixa muito a desejar o amarelo alaranjado a Tinga, o fiscal de linha voltou a não ver falta duríssima de Miguel Garcia sobre Felício ainda na primeira parte, e aos 85 minutos Tinga, ao cortar lance de contra ataque, deveria ter visto segundo amarelo.
Nos lances mais polémicos, nas duas áreas, pareceram-me correctas as duas decisões. Custódio fez falta à entrada da área e Beto, para mim, não foi derrubado na área, ao contrário do que alguns também disseram.
Pelo meio ficaram cerca de 357 lances de fora de jogo mal marcados, ou por assinalar! Nada que me surpreenda...


Sunday, October 03, 2004

.
FCPorto 3 – 0 Os Belenenses


Caiu mais uma peça ao Rei.
Embora muitos prefiram dar azo ao regresso aos bons velhos tempos, às vitórias e às goleadas, penso que para já, os problemas do FCPorto continuam a ser os mesmos.
Nos primeiros 20 minutos, única altura em que houve futebol ‘normal’, o Porto foi dominado, o Belenenses esteve melhor, teve melhores ocasiões, e deu-se ao luxo de jogar no campo todo, o que durante 2 anos com Mourinho era impensável.
Depois apareceu Elmano aos 20.
O madeirense começou por usar critério apertado, dando amarelo a Pemanuel e Juninho, mas depois mostrou originalidade. Num lance provocado por Ricardo Costa, que pontapeou a bola contra Juninho, em que depois este devolveu a bola com as mãos, e ainda foi empurrado por Costinha, o árbitro decidiu-se habilmente por mostrar amarelos a Juninho e Costinha. E como que caído do céu, o Belenenses ficou com 10...
Será fácil evocar a experiência de Costinha aos azuis e brancos, embora seja cada vez mais crú que a grande experiência dos azuis só traz resultados com os árbitros portugueses...
Com um jogador a menos, os azuis de Belém foram impedidos de jogar no campo todo e discutir o resultado! O resto são estórinhas de embalar...
Terão sido 70 minutos à FCPorto... contra 10! E uma ode a Elmano!

Deixo um reparo: Ricardo Costa pontapeou a bola contra Juninho, derrubou Lourenço por detrás (o lance em que acabou o critério!), simulou um penalty e reclamou da decisão do árbitro, e derrubou Lourenço com uma cotovelada (lance assinalado pelo fiscal de linha!)! Tudo isto nos primeiros 45 minutos.
Oferece-se uma menção honrosa a quem adivinhar quantos amarelos viu Ricardo Costa nos primeiros 45minutos!!!!!!

Friday, October 01, 2004

.
Rapid Viena 0 – 0 SportingCP


O Sporting empatou em Viena, e consequentemente garantiu a passagem à ronda seguinte, agora denominada por fase de grupos da Uefa.
Pode dizer-se que se conseguiu o mais importante. Ou pelo menos o mais óbvio.

Tal como observei aqui após o jogo da primeira mão, o Rapid é uma equipa muito pobre, muito distante da boa equipa de 95, e incapaz de importunar o Sporting, mesmo com este em claro mau momento, parco de ideias e soluções.

O Sporting controlou sempre o jogo, e até teve 2 ou 3 situações de golo, embora tenha mostrado uma ineficácia gritante, que se conclui após 4 jogos sem marcar.
Do lado de lá viu-se um Rapid muito parco de ideias, sem jogadores de qualidade, que teve um lance de perigo em todo o jogo, num remate de 25metros, após ressalto de livre na barreira. Nem mesmo a jogar contra dez (em Alvalade esteve 30m em superioridade) o Rapid conseguiu pressionar nos últimos minutos com acutilância.

Mas no fim de isto tudo, o que me espanta é a Comunicação Social, que depois de um tímido 0 – 0, vem falar de maturidade e experiência do Sporting.

Vamos lá ser honestos, e admitir que empatar com este Rapid é um mau resultado.

Em relação aos jogadores, foi notório que Rogério é muito melhor como ‘segundo trinco’ que a jogar logo à frente da defesa, tendo conseguido a sua melhor exibição desde que chegou.
É também notório que Barbosa não tem de momento condições para jogar no 11 inicial. Arrasta-se em campo, complica nas jogadas, perde bolas infantilmente e pouco ajuda a defender.

Está na hora de dar a condução de jogo a Viana e Rochemback, ajudando-os defensivamente com Custódio e Rogério.
E na frente, é preciso colocar um ponta de lança mais fixo (Pinilla) ao lado de Liedson, para que este renda o mais possível.

E depois, contratem um defesa direito! Há meia dúzia de anos que esta é uma pecha no plantel.

Devo realçar que a noite europeia não foi feliz. O Braga foi uma grande desilusão (e eu até tentei ajudar ao dispensar uma minha funcionária às 16.30h para ir ao estádio...), enquanto o Marítimo teve uma prestação positiva e infeliz, e o Nacional nem teve tempo para sonhar. O Benfica cumpriu.

Mais uma vez sobram os grandes na Europa.