Sporting... sempre!

Esforço, dedicação, devoção e glória!

Monday, March 28, 2005

.
Alemanha 2006

Portugal 4 -1 Cana (jogo particular)

Portugal venceu sem convencer em jogo morno, aos repelões, e demonstrativo que as declarações de Nuno Gomes estão muito mais actuais do que podem parecer.

Na baliza Quim esteve bem, fez uma boa defesa, esteve sempre atento e apenas podia ter feito mais no lance do golo, antes do remate à barra.
Na defesa todos estiveram medianamente. P.Ferreira foi o mais esforçado, mas talvez o que mais errou, exagerando nas ofensivas.
No miolo a equipa jogou descansadamente, Deco não teve o fulgor de outros jogos, M.Fernandes mostrou ser uma boa alternativa, Meira esteve deslocado, Maniche apagado, e Viana em crescendo até à assistência para o golo.
No ataque, Simão e Ronaldo quase não estiveram em Barcelos, mostrando apenas uma pequena parte daquilo que são capazes, Pauleta esteve o do costume (a mim não me convence!!!) e Nuno Gomes e Postiga precisam demasiado de obter golos, para não serem individualistas.

Scolari mostrou no final do jogo que não ficou totalmente satisfeito, e fez bem. Mesmo vencendo 4-1, não se jogou nada bem, e, sejamos sinceros, estes canadianos não jogam nadinha.

Mas estou confiante que em Bratislava a selecção vai mostrar qualidade e vai vencer e convencer!
Eu colocaria Ricardo, Ferreira, Carvalho, Andrade, Valente, Costinha, Maniche, Deco, Ronaldo, Simão e Postiga!

Destes, aposto que Scolari mudará apenas 1...

Wednesday, March 23, 2005

.

SuperLiga

SportingCP 2 – 0 FCPorto


O Sporting perdeu literalmente 1 ponto neste clássico.
Nunca em mais de 20 anos de clássicos vi um FCPorto tão fraquinho. O Sporting foi pouco melhor que o FCPorto, e não fora Benny, e tenho dúvidas que alguém marcasse golos!
O Sporting está a precisar de descanso. Sem Rochemback e Custódio não é possível rodar o meio-campo, e Sá Pinto e Barbosa não podem jogar 450minutos em 15dias...
Actualmente o Sporting vive da clarividência do melhor central da liga, Enak, de um miúdo que tem um futuro radioso, Moutinho, e do esforço de jogadores como Sá Pintoe Barbosa. Viana e Martins não estão na melhor forma, Rogério e Jorge também não, e isso reflete-se na produção global. O regresso de Rochemback é imperioso.
No FCPorto é lastimável ter que ver Quaresma e Fabiano a arrastarem-se pelo relvado, qual frete, como se o FCPorto fosse 20 pontos à frente na classificação. Maniche está irreconhecível. A equipa não se une. Não há ideias. A 8 jogos do final do campeonato, num clássico, Couceiro ainda consegue fazer experiências... Jorge Costa e Pedro Emanuel não mereciam o desrespeito de Benny, porque dão tudo em campo. Costa é um grande campeão, e não será por ele que fugirá o tricampeonato!

O momento – 33’

Depois de abertas as hostilidades numa cotovela de N.Valente no queixo de Sá Pinto, Benny resolveu reincidir em comportamentos violentos (3 vermelhos e 2 sumaríssimos... numa só época!) e aviou Rui Jorge com um cotovelada. Vermelho. Claro. Inequívoco.
Pouco depois novo momento de jogo. Entrada violentíssima de Maniche sobre Sá Pinto, a 1mtr de João Ferreira. Nada. Nem sequer falta. Maniche continuaria em campo, embora nada de realce tenha feito para além de perder a bola que daria origem ao penalty.


Sporting

O melhor

Moutinho – aqui está mais uma estrela made in Alvalade.
Barbosa – grande classe, grande forma, grande capitão. Imprescindivel.
Beto – finalmente uma bela exibição.
Liedson – pode estar melhor ou pior, mas nunca vira a cara à luta e está sempre nos momentos decisivos. Até no chapéu, falhado, mostrou a classe habitual.

O pior

Entrada de Garcia – Esteve bem o central, mas não se justificava a sua entrada. Com Niculae no lugar de Enak, o FCPorto não sairia da área, assim chegou mais que uma vez ao meio-campo.
Douala – Se tivesse a vontade e a entrega de Liedson este rapaz seria um caso sério, mas teima em se alhear do jogo. Uma pena.
Peseiro – ele lá sabe as linhas com que se cose, e o que valia fisicamente a equipa, mas este resultado ‘magro’ não agradou a adepto nenhum!


FCPorto

O melhor

Jorge Costa – grande lição de humildade do velho capitão. Num jogo adverso foi o melhor a defender, a sair a jogar e até a contra-atacar. A maior parte dos companheiros não o merece...
Pedro Emanuel – Viu um amarelo forçado logo no início, mas aguentou-se bem.
Pinto da Costa – bom humor, apesar de tudo.

O pior

Ataque – Em 33 minutos com 11 jogadores fez ZERO remates, embora tenha chegado 1 vez à área. Em 30 minutos com 10, nem remates nem área. Em mais 30 minutos com 9, rematou uma vez por Quaresma, rasteiro de pé esquerdo, teve um canto, que Quaresma enviou à malha lateral, e um livre que Bosingwa fez embater na barreira.
E vinha este FCPorto a Alvalade para ganhar?
Quaresma – insistir para quê?
Fabiano – insistir para quê?
Maniche – não se percebe se é por não ter saído em janeiro, mas este não é o maniche que conheço. De cabeça perdida não fez uma jogada, cometeu 2 agressões, e saiu sem glória.
Couceiro – não é ele que joga, mas o técnico continua com experiencias. Ainda faltava estrear Bomfim a titular, e não resistiu. Para a próxima aposto que virão mais 3 júniores...
Baía – o meu apreço por Ricardo, que considero de longe o melhor GR nacional coibe-me de falar de Baía. Mas em dois lances quase ofereceu o golo ao Sporting, largando 2 bolas, o que até nem é costume... Para não variar, no lance do chapéu, seria um espectador previlegiado!


O árbitro

Não expulsou Valente e aí começou a dar razão a Couceiro que o acusou de não ter tido o mesmo critério. Não expulsou Maniche por entrada violenta a Sá pinto, e também errou. Benny foi logo expulso à primeira cotovelada. Lá se foi o critério. Na segunda parte esqueceu-se de uma amarelo quando R.Costa foi às pernas de Barbosa, já sem bola, para voltar a dar razão a Couceiro.
E teve mais de uma hora Quaresma em campo e também não o expulsou, o que prejudicou o FCPorto.
O seu auxiliar também não ajudou. Um fora de jogo mal tirado que deixaria Liedson na cara de Baía. E um pontapé de baliza, quando Moutinho segurou a bola bem dentro, e ficava solto para cruzar...
Teve sorte, porque não influenciou o resultado!
Bem se pode queixar Couceiro.


Pinto da Costa

Não gostou que o madeirense Elmano Santos (confesso benfiquista) cumprimentasse o adjunto Eduardinho (maritimista de 7 costados!) no final do jogo.
É bem visto. Foi Elmano que decidiu o jogo! Este e o FCPorto – Belenenses, ao expulsar Petrolina aos 20minutos! O Presidente tem a memória curta...
E também não gostou que não houvesse controlo anti-doping! Com o anti-doping o FCPorto teria feito pelo menos mais um remate à baliza. Será só descontrolo?

Liga

O Benfica vai lançado. Oxalá me engane, mas continuo a achar que não se vai poder andar descansado lá para Maio, com tamanha festa!



Sunday, March 20, 2005

Taça Uefa

SportingCP 1 – 0 Boro

Passou-se mais um etapa. Foi essencialmente o que se conseguiu do jogo de ontem. Jogou-se pouco, muitas vezes mal, e venceu-se, embora o empate fosse mais justo, mesmo que os ingleses demonstrassem uma clara falta de classe, sendo difícil imaginar como conseguem lutar na PremierLeague por um lugar europeu.
O Sporting entrou com o propósito de defender a preciosa vantagem da primeira mão, e foi esta ‘defesa’ do 3-2 que se viu todo o jogo.


Beto foi erro de casting (enquanto foi trinco acumulou passes errados e entradas fora de tempo) e só depois de Hugo sair (não teve um erro em 30 minutos, nem sequer ao nível do passe! E saiu com aplausos...) lesionado, o Sporting passou a ter um futebol mais fluído.
Moutinho voltou a fazer um jogo impressionante (ninguém faz o lugar de Custódio melhor que ele!) e Enakharire é um central fantástico! Que grande contratação fez o Sporting ao Standard, se pensarmos que este jogador é ainda muito novo, e já é indiscutível na sua selecção.

Um parágrafo para falar um pouco de Douala. Hoje vi os jornais desfazerem-se em elogios porque o camaronês se lembrou uma única vez de fazer um sprint (saberá ele fazer mais alguma coisa?!?) ainda que durante largos minutos tenha actuado contra um central lento e calmeirão inglês, que até contra o Barbosa perderia em velocidade!
No estádio foi de longe o mais apupado. Atrás de mim ouvi várias vezes um simples ‘Corre, pá! Pelo menos corre!’ que ilustra bem a situação.

Peseiro leu aceitavelmente o jogo (os ingleses só assustaram quanto Ricardo os serviu de bandeja!) e não arriscou nunca! Com Martins no lugar de Sá Pinto, aquando da saída de Doriva, cada jogada seria meio golo de Douala... mas Peseiro preferiu a coesão da equipa e os ímpetos refreados! E aí apareceu Barbosa, um mestre na arte de ‘enconar’ futebol...

Quinta, na penosa viagem de 400km até Braga pensei no que seria melhor para ao Sporting! Pessoalmente gostaria que saísse o Newcastle, pelo espectáculo que o jogo será. Os ingleses são a equipa mais forte (talvez só o Vilarreal se lhes compare!) e será uma grande final, já a 14 de Abril, a que se jogará em Alvalade.
Se ultrapassar-mos estes ingleses, a final será uma hipótese bem mais credível. E logo depois, caso se vença, e não será nada fácil, aparecerá presumivelmente o Vilarreal.
Ainda é uma mera hipótese (um desejo!), mas a chegar-mos à final, seremos claramente favoritos, pois os mais temíveis adversários terão ficado pelo caminho. Oxalá não apareça por cá o Parma...

Wednesday, March 16, 2005

Internazionale 3 – 1 FCPorto

O FCPorto não esteve mal. Perdeu, e bem, mas pelo que se tem vindo a ver, não se poderia esperar muito mais.
E registe-se, o Inter só foi vincadamente superior nas individualidades (Adriano numa equipa de Mourinho será tremendo!), porque como equipa não mostrou grande coisa.
O FCPorto bateu-se aceitavelmente, demonstrando, no entanto, um ataque confrangedor, onde apenas Benny dá confiança. É certo que Quaresma entrou bem, criou desiquilibrios, mas depois perdeu-se em dribles que não levam a lado nenhum, e que só irritam os colegas – o mimo que J.Costa lhe deu é exemplo disso mesmo.
O pior em campo foi claramente Diego (porque não umas semanas de banco?!?) que perdeu lances atrás de lances e não fez uma jogada de perigo! O primeiro golo interista nasce dos seus pés, e aí começou a derrocada.
Valeu que por 4 ou 5 ocasiões que os italianos se deslumbraram com as facilidades, senão...

O FCPorto conseguiu, mesmo assim, uma participação honrosa. Para um clube português, chegar aos oitavos da Champions já é muito bom!

Tuesday, March 15, 2005

Sporting 0 – 2 Penafiel


O Sporting mostrou claramente que não está virado para o campeonato! Uma vergonha a exibição. Total descrença. A equipa não teve confiança, o meio-campo perdeu-se, as subtituições ao intervalo só pioraram, e a derrota acabou até por ser previsível.
Nada pode desculpar este ‘falhanço’ dos leões. Nem o penalty por assinalar sobre Tello (está visto que não serão os árbitros a levar o SCP ao título!), nem as perdidas escandalosas de Sá Pinto ou Tello, ou tão pouco as ausências de vários titulares!
A realidade é que qualquer 11 do Sporting deveria vencer um 11 do Penafiel, sem demérito para o bom jogo dos penafidelenses.
A Peseiro ficou bem assumir as culpas da derrota, e a Barbosa ficou bem esclarecer que não foi por cansaço, mas por falta de inspiração. Aos adeptos cabe aceitar a escolha de Peseiro e começar a acreditar que podemos ganhar a Uefa. E podemos, se jogar-mos ao melhor nível até final da competição. Mas com a irregularidade que se tem visto, não será muito provável!

Agora digam-me como é que se arranja vontade de ir a Alvalade na 5feira, e pior ainda, na próxima segunda... numa espécie de clássico de 2º lugar!


SLBenfica 2 – 0 Gil Vicente

O Benfica venceu e venceu bem. Manuel Fernandes teve 4 entradas a pés juntos merecedoras de amarelo e em nenhuma delas viu o cartão.
Ao contrário do que seria de esperar, o talentoso médio vai jogar em Setúbal num jogo crucial para o título.
Fica por se saber quando é que o Benfica terá um jogo em que o árbitro não seja a figura principal, a exemplo do que nos últimos meses apenas aconteceu no Dragão...


FCPorto

Os dragões jogam daqui a pouco o acesso aos quartos de final da Champions.
Não será um jogo fácil, mas um FCPorto ao melhor nível pode e deve fazer sonhar os seus adeptos, e todos os que hoje torcem pelo clube português na Europa.
Era bom para o FCPorto a vitória, e óptimo para Portugal, embora isso significasse a meu ver, o adeus definitivo ao título.
Convenhamos que nem Porto nem Sporting têm qualidade suficiente para jogar em duas frentes.
A ver vamos se Diego abre o livro, e Quaresma encanta o Meazza. Os regressos de Maniche e Benny mais a presença de Costinha já são um bom sinal.

Saturday, March 12, 2005

FCPorto 0 – 4 Nacional


Humilhação! Toca a todos, por isso mesmo nem vale muito a pena ‘cuspir para o ar’, pois Penafiel ou Gil, ainda este fim de semana podem abrir outras bocas!
Taxativamente o Porto está metido numa grande enrascada. Goleado inequivocamente em casa por uma equipa normal (que até perdeu com o acessível Benfica!), o FCPorto tem agora dois jogos difíceis, mas talhados para a redenção.
Se vencer em Milão Couceiro dará a volta por cima. Será fácil? Não. Provável? Também não. Possível? Com Diego e Fabiano, eu não acredito, com Maniche e Benny, a música será outra...
Depois segue-se o Sporting, num teste à capacidade de fazer frente ao líder (isolado?) da SuperLiga – o Benfica! Se os encarnados vencerem o Gil e depois o Setúbal, o clássico de 21 de Março será cortar à faca... e alguém ficará fora das contas do título!

Quanto ao jogo de ontem, foi mau demais. É verdade que o FCPorto continua a jogar ao nível do que fez nas últimas semanas, mas desta vez perdeu. E só por 0-4, com o jogo a terminar com olés vindos dos adeptos azuis.
Os que ainda se lembram das boas exibições com Mourinho têm razões para ficarem estupefactos.
Para mim o problema do FCPorto é que se esgotaram as desculpas. E Couceiro não se impõe. Dada a conjuntura, Diego, Quaresma, Fabiano e Postiga não deveriam sequer ser convocados. Só jogam para enervar os adeptos, para quê insistir?
Da escola de samba, apenas Ibson e Pitbull têm margem de manobra, porque jogam para a equipa e não para a fotografia.

Tudo o resto são respostas que têm de ser dadas por Pinto da Costa aos adeptos, porque a saída de Mourinho ajuda, mas não pode explicar tudo!

Boro 2 - 3 SportingCP


Grande exibição, bom jogo, e muita classe.
Foi com alguma surpresa que vi um jogo parecido com o de Roterdão. Posse de bola, com esta a circular de pé para pé, para inglês ver, certeza no passe, ataque móvel e acima de tudo muita concentração.

Goste-se muito ou pouco, o mérito da vitória deve-se em grande parte a Peseiro. Não pelo que tem posto o Sporting a jogar (porque nem sempre joga…) mas porque não teve medo em moldara equipa para o jogo.
Manter Hugo (mais uma belíssima exibição!) depois da infelicidade do Restelo e do que se ouviu dos contestatários do costume, e deixar de fora Sá Pinto (a alma da equipa nos últimos jogos…) e Martins (o jogador leonino com mais potencial!) não terá sido decisão fácil para o treinador que tem quota parte da responsabilidade no triunfo magro, mas claro e justificado.

Ontem, embora muitos o desvalorizem, fez-se um pouco de história, do Sporting e de Portugal. Pela 3ª vez um clube português venceu um inglês (ainda era uma criança por alturas da epopeia contra o Southampton de Keegan, mas recordo-me muito bem do grande jogo que o Benfica fez frente ao Arsenal (ninguém esquece o jogo de Isaías!)) para competições da Uefa em solo inglês.
Para os que menosprezam o feito do Sporting, realça-se que apenas Chelsea e Man Utd lá venceram esta época.

A primeira parte foi propositadamente morna, com um controlo total das operações, que fez com que o Boro não tivesse conseguido um único remate de perigo à baliza de Ricardo.
Na segunda o Sporting mostrou que queria marcar e fê-lo por 3 vezes em 15 minutos. Grandes 15minutos. Depois guardou-se o resultado. E toda a equipa esteve bem. Peseiro meteu Tello (claramente desfasado em termos competitivos!) o que diminui a equipa mas terá concerteza dado vida ao balneário. Tello é um excelente valor que merece estes minutos.
O perigo inglês veio sempre pelo ar, mas foram duas infracções mal julgadas por Farina (no segundo lance é Douala que é impedido de saltar por Rigott!) que deram origem a dois golos caricatos – o primeiro um golo monumental de Job (para quando outro?) com a falha de marcação de Roca e o segundo conseguido depois de Ricardo largar uma bola após cair em cima de Rogério!

Em resumo, o Sporting tem equipa que chega e sobra para este Boro, e justificará em Alvalade esta superioridade. Uma noite ao nível da de ontem dará vitória na certa, e eu vou lá estar, na cadeirinha 27, para voltar a comemorar um golo do Levezinho, actualmente melhor marcador das competições europeias.

Uma nota
A generalidade da imprensa caiu em cima de Ricardo pelo golo sofrido, sendo que apenas uma publicação referiu a exibição perfeita que o guardião fez, à excepção desse lance.
Num país em que ninguém esquece a polémica Ricardo-Baía (via selecção e Scolari!) e com ‘6 milhões’ a puxarem por Moreira (quiçá saudosos do grande Manuel Bento!) e mais ‘6 milhões’ agora virados para Quim (já alguém reparou que por causa desta polémica Scolari não tem sequer dado minutos a Quim nos particulares, para não gerar falsas expectativas!?!) não é fácil ser-se Ricardo!
Mas cada vez mais gosto de ver Ricardo defender! Ricardo é óptimo de reflexos e no um-contra-um, aliás já o era no Boavista!
Tem o problema dos cruzamentos, mas lida muito bem com este problema! Nunca se retrai nas bolas aéreas e isso é um espelho da confiança que tem. E é a sair da baliza que eu o quero!
Dispenso guarda-redes que nunca falham um cruzamento porque simplesmente não saem às bolas.
Baía, em Barcelona, após vários golos, em cruzamentos e essencialmente depois de alguns chapéus, modificou a sua maneira de jogar! Passou a ficar debaixo da madeira, e foi essencialmente essa postura que lhe valeu os comentários pouco honrosos da imprensa catalã. Ainda hoje é relembrado como um dos piores guarda-redes que por lá passou, e de forma tremendamente injusta, pois Baía terá sido, nos últimos 20 anos e depois de Zubizarreta o melhor e mais espectacular que Barcelona viu.
Sempre que nas Antas (agora Dragão) chovem críticas, Baía continua a refugiar-se na madeira – o golo sofrido frente ao Benfica é o último exemplo.
Oxalá Moreira nunca se acobarde na forma de defender, pois tem tudo para ser um fora-de-série.

Thursday, March 10, 2005

Um imbróglio chamado Uefa!

Joga-se amanhã uma cartada (mais uma!) decisiva para a caminhada do Sporting na Uefa.
De clube desconhecido (só o FCPorto tinha dimensão europeia há 6meses...) os leões passam a ‘candidatos’ a vencer a Uefa, só porque a final é no Majestoso AlvaladeXXI!
Muitos jornalistas até dizem à boca cheia que o Sporting é a equipa mais forte em prova (era supostamente o Valencia!)!
Eu cá acho que vai ser difícil, muito difícil chegar às meias-finais, quanto mais à final, ou mesmo à vitória na Uefa. Talvez me engane.
A verdade é que com estas estorinhas da Uefa o Sporting tem desperdiçado pontos atrás de pontos na SuperLiga, que agora é bem mais uma miragem!

A pergunta que se impõem aos sócios (e por que não a Peseiro e equipa) é se prefeririam a Uefa ou a SuperLiga?
Eu cá preferiria a SuperLiga, mas apenas porque penso que o Sporting teria mais facilidade em conquistá-la do que a Uefa.
Eu explico. Uma noite má, ou infeliz, uma arbitragem mais desagradável (por exemplo a do SCP-Feyenoord em Alvalade!) ou um adversário em noite inspirada podem deitar tudo a perder numa só eliminatória.
No campeonato há tempo e jogos para disfarçar um percalço. O Sporting já teve 7 ou 8 e continua, embora menos, na corrida ao título.

Apostar uma época toda na Uefa é a meu ver um erro – mas é o que parece estar a acontecer!
Ainda para mais quando o 2lugar na SuperLiga dá entrada directa na Champions, vital em termos financeiros.
Resta esperar pela inspiração da equipa em Inglaterra, já amanhã.

Caso as coisas corram mal, é bem que corram já, porque há que preparar o clássico frente ao FCPorto como se de uma final da SuperLiga se tratasse! Tudo que não seja uma vitória será o adeus ao título.

Wednesday, March 09, 2005

Sumaríssimo com eles!

Já cá faltava mais um caso no futebol português.
Simão foi 2feira absolvido pelo CD de uma pena de 2 jogos de castigo por pretensa agressão a Alex, no jogo frente ao V.Guimarães.
Convenhamos que toda esta questão dos sumaríssimos se está a tornar verdadeiramente patética!
Quem costuma ver futebol (será que os ditos juizes o fazem?) vê facilmente que Simão deu uma cotovelada em Alex. Será que foi uma agressão deliberada? Eu acho que não... e isoladamente penso que Simão foi bem ‘despenalizado’...
Aliás, frente ao FCPorto Simão voltou a fzaer o mesmo e já nem sumaríssimo levou!
Mas tudo isto não começa aqui. Começa essencialmente quando Seitaridis foi suspenso 2 jogos (num deles o FCPorto empatou contra o VSC...) e, sejamos justos, o lance é em tudo idêntico ao de Simão (não o lance, mas a análise global!).
O cotovelo de Seitaridis toca a cabeça do estorilista, mas dá claramente a ideia de que nada foi propositado. Mesmo com recurso, foram 2 jogos de castigo.
E assim deixo algumas questões que gostaria que o conselho de justiça me pudesse responder:

1 – O que deverá sentir Seitaridis ao ver a despenalização de Simão?
2- Como deverá interpretar o FCPorto está despenalização?
3- Teria Alex sido despenalizado, caso a cotovelada fosse ao contrário?
4- Será que o depoimento de Alex (amigo de Simão e ligado contratualmente ao Benfica!) foi assim tão importante? E porque não serviram para Seitaridis, as palavras de Litos (treinador do Estoril e confesso sportinguista!) que no dia seguinte ao sumaríssimo disse achar ridículo tamanha medida, tendo em conta a jogada?
5- Um médico qualquer da Fac. De Motricidade Humana veio esclarecer que aquele movimento de Simão é involuntário! E se agora Pinto da Costa arranja um charlatão para vir dizer que McCarthy tem espasmos frequentes que o fazem levantar os cotovelos? Também passará incólume? E se Gomes Pereira vier a terreno dizer que na terra natal de Rochemback é costume andar de cotovelos no ar?
6- Simão não teve intenção de agredir Alex – ele afirma-o e eu também acho! Mas alguém perguntou a Seitaridis se ele tinha feito de propósito?
7- Com tudo o que se tem visto ao fim-de-semana (e para a Taça a meio da semana), vir a despenalização em tons de vermelho, não começa a ser demasiada coincidência?

As minhas respostas seriam:
1- Apenas descriminação.
2- Apenas como uma afronta.
3- Não.
4- O que percebe o Litos de futebol?
5- Apenas o movimento habitual de Simão é involuntário.
6- Ele não entenderia o português.
7- Para mim, há muito que tudo é coincidência...

Monday, March 07, 2005

Jornada 24


Penafiel 1 – 2 FCPorto
Grande vitória do FCPorto. É certo que a equipa não jogou nada (é incrível como não articula uma jogada com príncipio, meio e fim, e vive estritamente dos rasgos de Benny!) mas mesmo assim deu-se ao luxo de ganhar a jogar sem defesa-direito, e com Quaresma e Fabiano ao mesmo tempo! Quase um milagre, mesmo contra o Penafiel! Mas a verdade é que venceu! E está na frente! E vai chegar com vantagem a Alvalade, o que poderá ser decisivo na luta pelo título e na abordagem ao clássico! A ver vamos...

Belenenses 1 – 0 SportingCP
O Sporting não jogou mal, mas também não esteve bem. Sofreu um golo numa desatenção defensiva (para mim, mesmo assim, Hugo foi o melhor em campo do Sporting!!!) mas o Belenenses podia ter marcado noutros lances! O Sporting esteve muito lento, previsível e sem rasgos! Quase amorfo e passivo. O empate seria mais justo, mas o Sporting tem que fazer mais! Isto principalmente porque não usufrui de ajudas-extra, e isso poderá ser-lhe fatal!
Pode parecer esquisito, mas tenho mais fé em chegar longe na Uefa (não necessariamente ganhá-la...) do que na SuperLiga.

Nacional 0 – 1 SLBenfica
Voltou a verificar-se positiva a nomeação de Bruno Paixão para o jogo. Depois de uma passagem simples na Taça com o dedo de Lucílio, esta nomeação de Paixão foi liminar para a difícil deslocação à Madeira.
Ainda não estavam decorridos 5 minutos de jogo e já isso estava provado...
O resto é um país desesperado por um título encarnado! Pena que não se possa decretar um Benfica campeão sem ter que se assistir impavidamente a este chorrilho de arranjinhos...


Um prognóstico
Para o bem ou para o mal o Sporting não tem sido apitado por Paraty, Paixão e Lucílio, claramente os árbitro que melhor condicionam a equipa.
Deixo aqui uma referência para o facto de o Sporting fazer até final da SuperLiga jogos no Bessa, e em Braga, para além do clássico frente ao FCPorto no AlvaladeXXI (aqui já muito vai interessar saber como lida o Benfica com este resultado)!
Quem quiser apostar em como os árbitros das deslocações ao Norte saírão do lote dos 3 atrás referidos, que se chegue à frente...



P.S.- Uma outra nota final. As derrotas marcantes do Sporting nesta fase do campeonato foram averbadas na Madeira e no Restelo. Alguém se lembra ainda de como empatou o FCPorto na Madeira, e pior que isso, de como venceu no Restelo? Pois...



Friday, March 04, 2005

.
Taça de Portugal


O Benfica apurou-se surpreendentemente para as meias-finais.
Não é de desprezar o dedo de L.Baptista (Luís Campos estava a pedi-las!), mas este Benfica não pode ser o mesmo que se bateu no Dragão!
Se já na primeira parte se jogou pouco, na segunda o Benfica parecia o Portosantense! Ou o Sporting do jogo frente ao Leiria na primeira volta... depende de como se querem ver as coisas...


A figura - Lucílio Baptista
O árbitro, quiçá sem querer, deu razão ao técnico! A arbitragem foi má de mais para ser verdade. O golo do Benfica é obtido em fora-de-jogo (mas já os vi piores!). Ricardo Rocha fez a defesa do jogo, com a mão! Para os jogadores do Beira-Mar houve amarelos por tudo e por nada! Petit e Miguel tiveram sorte de ter equipado de vermelho... Nem foi preciso inventar um penalty sobre Nuno Gomes quando Srnicek lhe caiu em cima depois de cortar a bola...

Wednesday, March 02, 2005

.
Resquícios do clássico


Globalmente a imprensa considerou justo o empate no clássico. Quase todos reconheceram a boa exibição do Benfica (quiçá pela surpresa...) e a exibição q.b., sem deslumbrar, do FCPorto.
Pinto da Costa não acertou no prognóstico (o FCPorto habitual não chegou para o pobre Benfica!), mas o que mais me surpreendeu foi a postura encarnada no início do jogo! (Terá sido uma resposta ao líder portista?)Couceiro disparatou (teve meia hora para ver as imagens e evitar dizer todos aqueles disparates!), mas a margem era pequena.
Em suma, o Benfica é agora mais candidato ao título do que há 4dias, e o FCPorto menos. Pior que isso, o jogo com o Internazionale toma contornos mais decisivos, e os dois próximos jogos para o campeonato (em Penafiel e no maldito Dragão frente ao Nacional!) terão que ser ganhos, sob pena de correrem o risco de chegar ao AlvaladeXXI atrás do Sporting.
O Benfica terá agora mais confiança, mas este jogo contra o Beira-Mar não ajuda! É imperioso ganhar (duas derrotas em casa frente ao Beira seriam intragáveis...), mas também era importante resguardar as pedras-chave para a difícil deslocação à Madeira!
O Benfica terá oportunidade de ouro para agarrar de vez a corrida para o título caso vença as próximas 3 jornadas (eu cá não acredito!), aproveitando naturais percalços entre FCP e SCP que jogam inclusive entre si.
Por fora, de mansinho, corre o Sporting. A equipa tem mostrado inconsistência nas exibições, mas as apostas ganhas em Barbosa, Moutinho e agora Niculae, dão uma capacidade de rotatividade ao plantel até agora desconhecida. O grande problema agora chama-se Taça Uefa e o esforço extra que isso implica.
Para os leões, o próximo ciclo de 4 jogos na SuperLiga, mais 2 na Uefa (3 em caso de passagem aos quartos!) será decisivo. Com vitórias frente a Belenenses, Penafiel, Porto e Boavista (também não acredito!), o Sporting poderia encomendar as faixas...
Mais por fora ainda correm Boavista e Braga. Embora continue a não acreditar que nenhuma destas seja verdadeiramente candidata ao título, estas equipas têm tornado a SuperLiga bem mais apetecível. As recepções do Boavista aos 4 grandes poderão ser peça-chave para a atribuição do título.
Haja coração.

Tuesday, March 01, 2005

.

SportingCP 4 – 0 Estoril

Fraca exibição e óptimo resultado, embora tremendamente injusto para o Estoril, que percebeu muito tarde que poderia discutir o jogo!
À excepção da exibição, tudo correu de feição ao Sporting de Peseiro. Fez a tão propalada rotação de plantel, estreou Niculae, que até marcou, e permitiu a Liedson continuar a sua caminhada triunfal para os melhores marcadores...
O árbitro, claramente pressionado pela fraca actuação do Restelo, errou e voltou a errar, vezes sem conta! Amoreirinha podia ter sido expulso 3 ou 4 vezes (até no penalty se safou!!!), Arrieta, para compensar, viu um amarelo por considerar que Viana mereceu um amarelo (que o árbitro mostraria!), e as faltas que Liedson sofre não contam! Ou melhor, contaram duas - na primeira, cometida dentro da área (Amoreirinha!), deu livre fora desta, a segunda, deu penalty no último minuto já com 3-0...
Espero que Xistra regresse para o derby na Luz...


FCPorto 1 – 1 SLBenfica


Clássico aceitável, com resultado justo. Surpreendente a entrada do Benfica, e mais surpreendente ainda a reacção dos encarnados após o golo sofrido.
Ontem foi possível voltar a ver a maior diferença entre este Porto e o do saudoso Mourinho – este FCPorto não consegue mandar no jogo!
Pena que num jogo em que A.Costa até nem esteve mal (mas sempre muito cobarde a apitar!) tenha havido quem tenha querido justificar declarações semanais à custa de um teatro pouco profícuo de R.Costa.

O momento do jogo
Os golos dividem esta distinção. E logo dois golos caricatos!
O golo portista surge numa bela jogada de contra-ataque, quando o Benfica já pensava no empate (a bola na barra de Assis distraiu Miguel...).
O golo encarnado, pós-teatro de Costa, é apontado num canto em que os centrais não chegam à bola (só Luisão pareceu preocupar!), Valente adormece e perde Geovanni, e Baía adormece à sombra da barra – golo de cabeça, do mais baixo jogador dos encarnados, no coração da área!

A figura – Couceiro
Couceiro não merecia o que lhe fez Pinto da Costa durante a semana. Aliás, o ex-técnico setubalense sempre foi dos técnicos mais esclarecidos nos comentários, mas ontem passou-se para o lado de lá!
Meia hora depois do jogo, com todas as repetições possíveis para ver e rever, Couceiro veio com o discurso de que não ganhou porque o árbitro não expulsou Karadas!
Mas expulso porquê? Porque foi engravatado por R.Costa?
Havia que sustentar o discurso de Pinto da Costa (para o miserável Benfica chegaria o normal FCPorto!), e Couceiro disparatou...

O árbitro
Teve uma partida fácil e nem esteve mal. Bem nos dois lances em ambas as áreas, terá errado na agressão de Ibson a R.Rocha (até o CJ se esqueceu nos sumários!), mas não era fácil expulsar o jogador azul, ainda para mais quando já tinha o amarelo preparado para Valente... Se Geovanni caía ao toque de Baía, queria ver o que faria o árbitro...