Sporting... sempre!

Esforço, dedicação, devoção e glória!

Monday, April 25, 2005

.
SuperLiga


SportingCP 0 – 0 Académica

O Sporting voltou a jogar pouco, mesmo perante um estádio bem composto, e sem tirar mérito à Académica, que fez o seu papel, e com distinção.
Com um equívoco chamado Douala a extremo, sem um meio-campo que dominasse o super-povoamento adversário dessa zona, sem a garra de Sá Pinto, e sem a presença de Pedro Barbosa, aliada a uma partida fraquinha de Viana, o Sporting fez uma primeira parte longe daquilo que já foi capaz noutros jogos!
Ao intervalo, com a passagem de barbosa para o comando do leme, e com Douala no seu lugar, o Sporting passou a dominar avassaladoramente, sem que isso fosse sinónimo de criar muitas oportunidades.
A Académica fechava-se cada vez mais, e só a frescura de Pinilla realimentou a ataque dos leões, no entanto, o avançado chileno, sem confiança, voltou a falhar dois golos feitos, no momento da verdade.
No final, o resultado não me pareceu muito injusto, embora o Sporting tivesse atacado mais (como lhe competia!) e tivesse oportunidades de golo, o que para a Académica aconteceu apenas 1 vez, ainda na primeira parte, em lance infantilmente desperdiçado por Marcel.

O momento – 43min
Decisão polémica do árbitro bracarense ao assinalar mão a Polga e ao mostrar... amarelo!
Para o bem ou para o mal, o jogo mudaria. A Académica ia querer vencer, e o Sporting teria mais espaços, embora as dificuldades de parar o ataque estudante crescessem muito. Não sei quem ganharia, mas o jogo iria melhorar, não teno dúvidas.

A arbitragem
Vilas Boas, bracarense de morada e de coração teve tarefa facilitada, mas não esteve necessariamente bem.
Ainda não haviam 20 minutos e já Liedson era claramente derrubado na área, sem que o árbitro se manifestasse. Dá a ideia que a ‘gravata’ começa na linha de área, o que daria livre e não penalty, mas também daria um amarelo e um lance de meio-golo!
Depois foi perdoando o amarelo a Brum, que destribuiu lenha a torto e a direito.
No final da primeira parte teve a meu ver o maior erro ao não expulsar com vermelho directo Polga. Vila Boas terá interpretado que Tello estaria dentro da jogada, e que em 45metros disputaria o lance com Marcel, mas a verdade é que o academista estava isolado, e a mão foi propositada! Se Tello chegaria ou não a tempo, não interessa – erro claro, na minha opinião.
Na segunda parte continuou agarrado aos amarelos (a Viana mostrou-o na primeira falta), acabando por estar bem na amostragem do segundo amarelo a Polga, por falta grosseira.


Benfica 2 – 1 Estoril

Uma vergonha.
Quase inenarrável. Digno de um jogo do campeonato do Chile entre o ‘PinochetFC’ e um clube de bairro das divisões inferiores.
Não adianta muito falar especificamente em Hélio Santos (dizer que é lisaboeta e benfiquista é ser redundante!), porque este se limitou a fazer mais ou menos o mesmo que vários outros já fizeram.
Não vale muito a pena voltar a falar de tudo o que aconteceu antes deste jogo, e da ilegal transferência do local do encontro.
De pouco ou nada vale repetir que o maior accionista do Estoril é josé Veiga e que António Figueiredo fez mais ontem pelo Benfica do que fez durante anos nos tempos de Manuel Damásio.
De pouco valeu o brio dos jogadores canarinhos.
De nada valeu um golo aos repelões (ontem e sempre R.Rocha, o melhor central português...) e uma postura valente.
O árbitro estava lá para reparar algum percalço que ainda pudesse acontecer. Pelo sim pelo não expulsou R.Duarte num par de jogadas. Primeira inetrvenção, primeiro amarelo. Primeira simulação de Fyssas, segundo amarelo – rua, que 11 estorvam bem mais do que 10.
O penalty de R.Rocha não conta! Era o que faltava ainda marcar um penalty!
Depois foi o empurrar característico dos últimos jogos, e os naturais golos de bola parada! No primeiro (mais uma vez precedido de uma falta patética!) N.Gomes dá uma nítida cotovelada num adversário (presumo que agora já tenham acabado os sumaríssimos!) e Luisão faz golo.
Logo depois, e para não perder o embalo é expulso outro canarinho. De bola parada chega a confirmação de que mais arbitragem, menos arbitragem, já temos campeão.
Ouvi alguns benfiquistas queixarem-se de que poderiam ter sido expulsos mais jogadores do Estoril. Da maneira que o jogo se processou, também concordo. Terem entradas duras foi um erro. Deviam era ter pedido a Hélio Santos que expulsassem aos 12min 5 jogadores para irem todos felizes para casa pararem Portugal!

Como tudo na vida esta palhaçada continuada que é a SuperLiga tem um lado positivo. Muito positivo, realço. Toda esta fantochada tem servido de alguma forma para ressuscitar um jovem que tudo merece do futebol, pelo que foi injustiçado, pelo que sofreu, e porque acreditou que seria possível voltar – Pedro Mantorras. Não serão muitos mais a merecer, mas a faixa de campeão a Mantorras será muitíssimo bem entregue!


Beira-Mar 0 – 1 FCPorto

Com o título entregue, o FCPorto perfila-se como o mais sério candidato ao 2ºlugar, que lhe poderá dar o acesso directo à Champions.
Ao contrário de Couceiro, ainda me lembro bem do FCPorto da época passada, e dizer que a equipa jogou bem só pode ser brincadeira. Aliás, o FCPorto nem sequer tem uma equipa. Tem um bom conjunto de valores, tecnicamente evoluídos, que vai disfarçando.
Quaresma, o mais odiado jogador azul, marcou um golaço e ganhou um assalto de um combate difícil de ganhar.
O FCPorto marcou depois de o Beira-Mar acreditar que poderia ganhar (e podia!) e penso que justamente, se olharmos ao que se passou em todo o jogo.

O momento – 89 min
Pedrada no charco de Quaresma.

Arbitragem
Não sei se foi coincidência, mas com um árbitro de Lisboa e benfiquista nomeado para este jogo não podia esperar-se muito mais. É certo que Diego parece uma bailarina a rebolar-se para o relvado, mas para mim houve penalty sobre o brasileiro. Mas a este já lhe acontece como a Liedson – pelo sim, pelo não, não se marca!


Penafiel 1 – 0 SCBraga
Por motivos de trabalho não televisionei este jogo, mas a verdade é que o Braga foi-se abaixo na altura mais importante! Espero que não esteja a guardar os golos para o próximo jogo.
Pelo que ouvi e li, o Braga jogou mais e melhor, mas atarantou-se depois de sofrer o golo. Talvez falte estaleca, ou então talvez João Alves já faça diferença...
Também coincidência foi o facto de o árbitro ser João Ferreira, árbitro ligado ao mais recente Benfica – Leiria! Ele está cá um caldinho, que só visto...

Saturday, April 23, 2005

.
SuperLiga


Vem aí um fim de semana importante para o desfecho da SuperLiga.

O primeiro jogo servirá para perceber até que ponto poderá o Vitória apertar os adversários na luta pela Europa, ou mesmo pela Champions. Admitindo que SCP e SCB são favoritos nos seus jogos, se o Vitória não vencer em Belém, o atraso, pelo menos para a Champions será irremediável.

O Sporting terá mais uma final, um jogo difícil para um dos melhores conjuntos da 2ªvolta, que mesmo em grandes dificuldades não perde há 8 jogos. Ainda para mais com toda a polémica dos últimos dias, a juntar às ausências de R.Jorge e Sá Pinto, uma vitória será o manter das aspirações intacto, e mais ainda, uma forte motivação para esse jogo vital que terá lugar na próxima 5ªfeira.

O SCBraga terá jogo complicado em Penafiel. António Oliveira quererá festejar já a manutenção e nada melhor do que um candidato ao título para tal. No Braga, as ausências de Nunes e J.Luiz (poupados para o SCP!) e de J.Alves, motor da equipa, poderão afectar o rendimento da equipa, num momento em que vencer é fundamental para pressionar o SCP aquando da visita à ‘pedreira’.

O FCPorto, que para os mais distraídos só ‘corre’ por fora terá jogo determinante em Aveiro, contra um adversário moralizado, a quem só interessará a vitória para perseguir a manutenção. Com uma vitória, o FCPorto passará a claro candidato ao título.

O Benfica vai aproveitar a paragem do clube na SuperLiga para fazer um amigável no Algarve (aos adeptos do Sul do País bem merecem a atenção!) frente ao Estoril. O jogo servirá para rodar jogadores menos utilizados, para fazer descansar M.Fernandes, e até para revitalizar Simão, fazendo-o voltar aos golos! Será um momento de reflexão para todos...

Friday, April 22, 2005

.
Filhos e enteados!

Chegou ao fim mais uma novela da Liga.
Após inquérito demorado, a Liga concluiu que o dirigente axadrezado (não merece sequer que o seu nome seja referiso aqui!) agrediu por duas vezes o jogador do Sporting Sá Pinto, ao intervalo e no final do jogo, e que depois da segunda agressão, feita pelas costas, Sá Pinto respondeu a essa mesma agressão. Entre 2-6 jogos, decidiram-se por 3, o suficiente para falhar o jogo da época em Braga, uma vez que 5 jogos (o necessário para ir à Luz!) era demasiado óbvio.


R.Jorge, expulso pelo senhor Baptista (tanto árbitro decente que morre todos os dias... e não há forma de este ir...), levou 2 jogos de castigo, sem o comunicado referir sequer a agressão ou o agredido! Supostamente R.Jorge cometeu uma injúria corporal a um axadrezado (alguns jornais terão visto mais que o árbitro e sabem que R.Jorge terá agarrado o delegado axadrezado pelo pescoço para o separar de Sá Pinto...)! Ora bem, para quem distinguiu tão bem R.Jorge na molhada, é de admirar que não tenha visto, ou se tenha preocupado em ver claramente quem era o axadrezado agredido.

Para distribuir o mal pelas aldeias a Liga castigou também William (habitual suplente!) por pretensamente ter cometido injúrias verbais para com elementos adversários. Ora bem, se por ofender verbalmente adversários se apanham 2 jogos, que justo castigo deveriam levar todos esses jogadores que passam a vida a insultar-se? Terá a Liga sentido a consciência pesada ao ver William cometer 3 agressões durante o jogo (2 a Mota e 1 a Sá Pinto!), sem que nenhuma delas tivesse sido visto pelo árbitro? Não seria mais ajustável um sumaríssimo, ou estes só servem para castigar Benny?

Também Pedro Barbosa levou uma multa para recordação, por se ter insurgido contra a passividade dos agentes policiais que estavam no Bessa – os mesmos que são imparciais no futebol, tão imparciais como aqueles que anualmente vêem o Boavista ser injuriado no túnel de Guimarães e nada fazem!
Achará Loureiro o mesmo desses agentes da autoridade, ou serão só os do jogo do Bessa que serão imparciais?

Ainda vou a tempo?


João Loureiro aludiu, na altura, a um pedido de desculpa por parte de Sá Pinto e dos responsáveis do Sporting! A Liga, e o desfecho deste inquérito terão respondido a João Loureiro, mas mesmo assim aqui fica o meu pedido de desculpa:

Senhor João Loureiro, e consequente Boavista SAD (passe a redundância!), venho
por este meio pedir desculpa pelo facto de o Sporting ter humilhado por duas
vezes numa só época o conjunto de pretensos jogadores de futebol do seu clube.
Duas vitórias seriam aceitáveis, mas 10 golos em dois jogos, duas goleadas
inequívocas, e dois banhos de bola são uma maldade que não desejo a clube algum!
As minhas sinceras desculpas!

.
Taça de Portugal

Sem surpresas de maior, Setúbal e Benfica apuraram-se para a final da taça de Portugal no Jamor.
Assistiram-se a jogos de fraco nível, mas com um desfecho que me pareceu justo.

Curiosidades

No final do jogo do Bonfim Jaime Pacheco veio queixar-se da arbitragem! É preciso ter lata para se vir queixar da arbitragem num jogo daqueles. É certo que Benquerença é muito fraco, mas o Boavista não tem razões de queixa. O maior erro do árbitro foi não ter expulso o central boavisteiro no lance do penalty...
As expulsões são justíssimas, e só pecaram por escassas, aliás como acontece quase sempre! Tiago devia ter vergonha de voltar a jogar futebol, e Jaime Pacheco devia ter vergonha na cara para se vir lamentar de um grupo de jogadores violentos, que distribuem pancada em todos os jogos, cometem agressões inexplicáveis e não jogam futebol!
Aliás, com os dirigentes que têm, não se estranha!

A vitória do Benfica voltou a ter um empurrão da arbitragem! Nada de novo, é certo, mas com o jogo mais ou menos controlado, não havia necessidade, ainda para mais a 3 metros do fiscal-de-linha!
Se fosse um fundamentalista encarnado, colaria o comentário ao que grande parte dos benfiquistas disseram do golo mal anulado ao Beira-Mar frente ao Sporting, para dizer que se não fosse esse golo obtido em fora-de-jogo, o Benfica seria eliminado! Mas não contem comigo para isso...

Tuesday, April 19, 2005

.
SuperLiga

Moreirense 1 – 3 SportingCP

Foi uma vitória muito importante.
Para o jogo a que o Sporting ia, claramente de contenção e paciência, explorando a velocidade de Douala e o repentismo de Liedson, apoiados por um meio-campo tecnicista que faz a bola girar como nenhum outro, o Sporting acabou por vencer bem.
O cansaço evidente da equipa acabou por ser esbatido pela boa circulação e contenção de esforço físico.
Para uma equipa claramente cansada, vencer os últimos 4 jogos da SuperLiga sofrendo apenas 1 golo, e marcando 10, com ausências de jogadores importantes como Enak, Beto ou Martins, com Barbosa em deficiente condição física, pouco mais se pode pedir.
O Moreirense esteve bem na primeira parte até ao golo do SCP, e o lance de Manoel (o qe faz um jogador destes no Moreirense?!?) merecia golo, tal a sua beleza!
Fruto da inspiração de Liedson, e da velocidade de Douala, o Sporting marcou, e podia ter feito o 2-0 logo de seguida, não fosse um olho clínico do fiscal de linha descobrir um Douala fora-de-jogo, dois metros atrás da defesa contrária.
Após o intervalo o Sporting entrou mal. Não quis matar o jogo, e começou a adivinhar-se que o Moreirense poderia marcar. Em lance confuso, que nasce de uma falta muito duvidosa, e que poderá ter sido desviado por Ricardo Fernandes (em jogo!), Ricardo é batido, ficando a ideia de que podia ter feito mais, mesmo tendo em conta o possível desvio.
Era hora de acordar, e não demorou a resposta. Lance de classe entre as duas pedras fulcrais do Sporting (Roca e Moutinho), a nova estrela parte claramente em jogo, e João Ricardo antecipa-se, mas larga a bola para a frente, onde aparece Sá Pinto a desviar!
Pouco depois Ricardo promove contra-ataque à ‘Schmeichel’ e isola Liedson que fuzila J.Ricardo e o jogo.
Pouco mais tempo houve do que para Ricardo voltar a brilhar impedindo o golo do moreirense.
Até final apenas mais uma jogada brilhante de Moutinho que por pouco não dava novo golo a Liedson...

A figura – Liedson
O brasileiro dá um perfume diferente ao futebol do Sporting. Luta até à exaustão, serve os companheiros, e finaliza com classe. Ontem enviou bola à barra em lance sublime, serviu de bandeja Douala para o golo, arrastou a defesa no 2ºgolo, e marcou o 3º ultrapassando os defesas directos e fuzilando o GR. E jogou toda a 2ª parte quase abandonado no meio campo contrário. É a estrela maior do actual futebol português, e desenganem-se os que pensam vê-lo de leão ao peito na próxima época, pois não acredito que a Europa ande de olhos fechados.

Sunday, April 17, 2005

.
SuperLiga

FCPorto 2 – 1 V.Setúbal

O FCPorto jogou para ganhar e, embora tenha voltado a mostrar as muitas debilidades de toda a época, esteve melhor. Justificou, muito por culpa de um pobre Setúbal, a vitória, e podia até ter conseguido melhor resultado.
O Setúbal veio fazer ao Dragão o frete de jogar, deixou muita carne longe do assador, e mais não merecia do que sair goleado!
2 horas depois do jogo, o FCPorto voltava a ser um sério candidato ao titulo. Não se pode esquecer que o FCPorto tem de longe o calendário mais fácil, e não terá que defrontar nenhum dos candidatos ao título, o que o favorece. O problema é que o seu futebol não acenta, as estrelas pouco ou nada brilham, e a equipa não convence. Mas tudo pode ainda mudar...

Este encontro foi também mais um bom exemplo da boa arbitragem que temos. O golo do Setúbal é precedido de um fora-de-jogo quase tão claro como o de fabiano na Madeira! A falta no primeiro golo do Porto é tão ridícula que mais parecia marcada para Simão! E já agora Emanuel, aos 84min voltou a ver-lhe perdoada expulsão clara - já são 2 em 2 jogos!



SLBenfica 1 – 1 U.Leiria

O Benfica treme como uma vara... verde!
O título atribuído pela imprensa, ou desígnios de Manelélé e afins, a melhor época de Geovanni, o melhor extremo (e marcador de livres fictícios!) do país, mais o futuro GR da selecção, o melhor lateral do Mundo (por menos de 20M€ não sai!) mais o futuro central do Inter, o melhor central português em Portugal (?!?), o mágico Assis, e até o regressado ‘senhor’ 18 milhões, agora suplente de luxo de nuno Golos, estão à beira do colapso!
Como que por magia, ressuscitaram o FCPorto (Couceiro sozinho nunca o conseguiria...), deram ao Braga a legitimidade de sonhar, e até ao cansado Sporting (há 2 meses que só pensa na dita Uefa!) sobram forças para lutar pela SuperLiga!
O Benfica faz neste momento um favor ao futebol ao retardar a atribuição do título a si mesmo, algo que ontem voltou a ser notório. Se o Benfica não vencer esta SuperLiga, arrisca-se a cometer a proeza de ser o único clube do Mundo a não vencer uma competição repartida por 34 partes, jogando sempre com mais 3 elementos que o adversário!!!

No jogo o Benfica foi superior, jogou mais e melhor, e justificava a vantagem ao intervalo.
Na segunda metade a equipa acusou a pressão, precipitou-se e já nem foi preciso o melhor de Costinha para segurar o resultado. Depois factos alheios ao 11 encarnado foram adiando o inevitável, e conseguiram até que os encarnados empatassem, para delírio de 6 milhões e 42 almas no país!

A figura – João Ferreira
É certo que a exibição do árbitro foi muito boa, mas valha a verdade, não chegou aos calcanhares da de Paixão frente ao Oliveirense, ou da de Costa frente ao SCP para a Taça.
A João ferreira faltou um toque extra de classe que permitisse a goleada ao Benfica.
O fiscal de linha que acompanhou o Leiria na segunda parte foi cirúrgico ao anular lance legal que isolava Krpan, dando o exemplo a J.Ferreira, mas este foi apenas marcando faltas e faltinhas, nunca suficientemente perto da área para que Simão fizesse estragos.
É certo que não expulsou Petit pouco depois dos 80 minutos (o que precisará este rapaz de fazer para ser expulso?!?), mas continuou a teimar em não marcar pelo menos uns dois penaltizitos! Imcompreensível.
No final do jogo, finalmente percebeu que umas faltas bem próximas da área podiam substituir os penalties, e lá se mexeu! Podia era ter escolhido um lance em que Karadas não tivesse feito falta clara para passar um pouco mais despercebido, mas também já não havia muito tempo para disfarçar. Simão fez pela vida e Mantorras também ajudou, mas a verdade é que o Benfica não ganhou claramente por culpa deste árbitro, que mesmo estando bem, bem podia ter estado melhor.
Mesmo com o Sporting, o Porto, o Boavista e o Braga a serem sempre favorecidos pelos árbitros, o benfica vai ganhar contra todos, e o mundo inteiro vai parar!

Outra figura – Costinha

O GR do Leiria voltou a mostrar descaradamente que os adversários do Benfica andam a ser incentivados por terceiros! Este guardião não era assim. Este não foi o frangueiro que passou por Alvalade e pelas Antas! Para além de dopado, tal como os compaheiros, ele anda a receber umas luvas de outros clubes com interesse nas derrotas do Benfica, não duvido!

Saturday, April 16, 2005

.
Taça Uefa

SportingCP 4 – 1 Newcastle

Mágico!!!

Noite memorável para os 33.309 crentes que bem fizeram por merecê-la!

Aquela desatenção entre Polga e R.Jorge gelou o ambiente. A bancada como que engoliu para dentro a frieza de Dyer.
Foram 15 min de desepero perante a inoperância do Sporting e os passes falhados, mas Moutinho (18 anos?!?) pegou na batuta e ‘deu’ um golo de bandeja a Niculae.
Ao intervalo a bancada ainda não estava convencida! Havia fé, já se cantava e ninguém desistia, mas ninguém estava verdadeiramente convencida de que a noite seria memorável.

A segunda parte recomeçou aos soluços, mas com o decorrer do tempo, o golo parecia querer aparecer. A recarga seca de Sá Pinto teve o condão de despertar tudo e todos, e de mostrar a notória diferença de classe entre as duas equipas.
O golo de Beto foi apenas o corolário da supremacia e a certeza de que a vitória, e a passagem não fugiria. Depois o público foi um espectáculo dentro do espectáculo! E o golaço de Roca foi apenas a cereja em cima do bolo.

O momento
Tenho dúvidas se terá sido mais importante a saída por lesão de Dyer, que tornou o Newcastle inofensivo, ou a entrada de Barbosa que serviu de pêndulo ao Sporting.
Decisiva foi também a passagem definitiva do mágico Moutinho para o miolo!

Melhor em campo
Não há palavras para a exibição do jovem Moutinho! Ainda vai bem a tempo de se perder, mas se tal não acontecer, o Sporting recebeu de prenda, em Dezembro, a maior pérola dos últimos anos, apenas comparável a Viana, Quaresma ou Ronaldo!
Oxalá este miúdo humilde continue a verter classe por esses relvados, porque o futuro do futebol do Sporting e de portugal estarão asssegurados.

Prognósticos
A final está mais perto, é uma evidência, mas nada está ganho. Até aceito que o Sporting possa ser favorito, mas um leve descuido dará concerteza em grande desilusão.
Seja como for, o Sporting sairá sempre de cabeça erguida desta Uefa2005, e isso tem que passar a tornar-se um hábito.
Eu, por mim, estou à espera da saída dos bilhetes para dia 28, e aviso já que vou já começar a tentar comprar os ingressos para a Final!
Haja coração!

Wednesday, April 13, 2005

.

Petitadas!

Petit é hoje em dia um dos melhores médios do futebol português. É figura de proa na selecção, onde começa a justificar o lugar de Costinha, é imprescindivel no Benfica, onde varre o meio-campo, começa a organização de jogo, remata como nenhum outro, e permite a Trap jogar num 4-4-2 sem capacidade defensiva nos extremos.
Hoje Petit é uma figura incontornável do futebol português e do Benfica.
Reconhecidamente, o jeito de Petit com a bola é claramente superior ao que tem com as palavras.
Embora as suas declarações fossem ditas a quente, embora já tivesse feito mea culpa e pedido desculpas, é importante refletir sobre as palavras de alguém que está por dentro do futebol, e é figura chave do balneáreo do líder da SuperLiga (LFVieira acha o mesmo!).

Em 1º lugar Petit acha (ou achou!) que o Rio Ave jogou para além das suas capacidades, fruto de incentivos de terceiros. É um insulto aos vilacondenses. Injusto, até porque na 1ªvolta foi este mesmo Rio Ave que brindou o público da Luz com um dos melhores futebois da SuperLiga. Pelo que o Rio Ave faz semanalmente, não poderia ter escolhido pior clube para difamar...

Em 2º lugar Petit não se referiu a quem seriam os terceiros. As alternativas seriam claramente Sporting, Braga, Porto e Boavista.


Por ordem inversa, poderemos facilmente afirmar que nunca poderia ser o Boavista, que para além de não ter dinheiro para mandar tocar um cego, tem mais como adversário o Rio Ave para a Uefa que o Benfica para o título.

O FCPorto seria financeiramente o alvo mais fácil de admitir, até pelas boas relações com os vilacondenses. Será que depois de esbanjar dinheiro em treinadores e brasileiros, o FCPorto agora vira-se para a faceta de ‘terceiro’? terá o FCPorto para esta jornada incentivado Leiria, Moreirense, Setúbal e Belenenses? Não me parece que o apito seja assim tão dourado!

O Braga corre por fora e não tem estofo para estes jogos! Se o adversário ainda fosse o Barcelos, cuja promiscuidade com o Braga vem dos meus tempos de escola, agora o Rio Ave?

Resta o Sporting! O tal do protocolo e da aliança pré-derby para a Taça de Portugal. Eu gostava de acreditar que o Sporting tinha dinheiro para incentivar o Rio Ave. Gostava de acreditar que o Sporting jogava com as mesmas cartas dos adversários para atacar o título, mas não acredito. No Sporting há demasiadas boas maneiras. Há muitos inteligentes das finanças e dos projectos, muitos senhores de Cascais e poucos espertos da bola! E isso constata-se pela relação qualidade-títulos nos últimos 20 anos.
Nunca houve um sucessor à altura de João Rocha.

Resta-me pois dizer que Petit talvez tenha estranhado não a exibição do Rio Ave, mas talvez a boa exibição de António Costa! Aqui eu já acredito que o médio se surpreenda, depois do que viu fazer o árbitro no jogo da Taça de Portugal.
Aqui eu já acredito que tenha havido influência de terceiros, e, como aludiu Menezes Rodrigues, ausência de prendas de 2 pernocas, como está tanto na moda!

E se a isto se juntar o inesperado medo do Benfica em perder esta corrida que deveria ser solitária, ao título... talvez Petit não tenha falado tão a quente!

P.S.- LFVieira veio defender o seu sarrafeiro classificando-o de profissional e homem com H! Que seja um grnade profissional ninguém duvida, que seja homem com H, já se pode duvidar, pelo menos pelos disparates que disse...

Tuesday, April 12, 2005

.

SuperLiga

Boavista 1 – 0 FCPorto

Foi um derby sem surpresas. O Boavista jogou pouco (ou nada!) e o Porto pouco ou nada fez para contrariar o jogo duro (a quem lhe chame agressivo), que muitas vezes roça o violento!
Ao contrário da semana passada, em que o Boavista foi dominado e aniquilado por um futebol de qualidade, desta vez não houveram do lado azul argumentos para desfazer o futebol de regional dos axadrezados!
É uma vergonha para Portugal ter uma equipa como o Boavista a lutar pelo título, ou pela Champions, ou por algo que não seja a despromoção.
E se possível, algum portista me pode explicar a ‘paragem cerebral’ de Baía no lance do golo?

Arbitragem
Dentro do habitual dos jogos do Boavista (nenhum árbitro consegue ter ‘tomates’ para dominar a violência gratuita...), não foi uma má arbitragem! Como o Boavista não perdeu, não houve queixas sobre deslizes de Zé Manueis ou tão pouco agressões no túnel! Se deixassem sempre o Boavista ganhar, João Loureiro nunca daria problemas a esta SuperLiga...

O momento – minuto 85 e 150
Pedro Emanuel derrubou violentamente JVPinto. 99% dos portugueses (eu incluído!) terão pensado – bem feito, era assim que estes caceteiros deviam apanhar, para ver como elas doiem!
Racionalmente, ficou por mostrar um vermelho a Emanuel, e tem que se admitir que dentro dos sarrafeiros axadrezados, JVP era o que menos mereceria a violência do pontapé de Emanuel!

Bem depois do final do jogo, Jaime Pacheco mostra-se orgulhoso pela sua equipa ter respondido daquela forma. Daquela forma? Alguém é capaz de explicar a Jaime Pacheco que futebol não é pontapé para a frente e para a perna do adversário???


Rio Ave 1 – 0 SLBenfica
Jogo agradável, relativamente bem jogado. Uma primeira parte equilibrada e maior proponderância encarnada na segunda. O empate seria bem mais justo no final, mas a ausência de Benfica nos últimos 15minutos permitiu ao Rio Ave (com um ataque fresco) contra-atacar, e com sorte, e muito mérito marcar.

Arbitragem
Ao contrário do que tem sido apanágio nos jogos do Benfica, o árbitro voltou a estar em plano aceitável, embora o tratamento dado a Petit durante o jogo de futebol seja curiosíssimo! Porque não colocam também um apito na boca do jogador encarnado?

Momento - +/- 75minutos
Foi mais ou menos por esta altura que o Benfica desapareceu. A um Patit estafado (vê-lo correr até cansa!) juntou-se um Manélélé (Lol!) morto. Carlos Brito leu o jogo,refrescou o ataque, e cada lance pedia um golo! O resultado foi o que se viu, num lance em que Miguel não acompanhou Miguelito (?!?) e Manélélé nem sequer apareceu nas imagens!


Sporting 1 – 0 Beira-Mar
O Sporting fez uma exibição à campeão. Não jogou nada (talvez o pior jogo da época depois da recepção ao Leiria!), as substituições não resultaram, e o golo apareceu tarde, e sem convicção. Valeu o medo do adversário e o instinto daquele que á cada vez mais a figura da SuperLiga.

Arbitragem
Elmano Santos esteve fraquinho, que afinal é o seu habitual. Ainda para mais contou com 2 fiscais-de-linha que erraram lances importantes.
Embora tenham sido ambos lances rápidos, e difíceis de ajuizar, foi mal anulado o lance que daria golo do Beira e também o lance que deixaria Moutinho na cara de Srnicek, já dentro da área em zona frontal.
Já Elmano perdoou a expulsão de R.Lima ainda na 1ªparte (ao 3º lance de amarelo até Inácio se virou para o banco de braços abertos!) e perdoou a expulsão de Marcelinho, na falta que origina o golo, numa entrada à Boavista!

O momento - 84 min
Num jogo fraquinho, em que Mota falhou um golo feito, o momento deve ser atribuído ao joelho do melhor jogador da SuperLiga. Fica por saber se o brasileiro também consegue fazer golos com a bunda! A seu tempo...


Estoril 0 – 1 SCBraga
Outro jogo à campeão. O Estoril jogou mais e melhor, e venceu o Braga, candidato sério ao título, e mais que provável na Champions.
A ver vamos como aguenta a pressão o Braguinha...

Sunday, April 10, 2005

.

Taça Uefa

Newcastle 1 – 0 SportingCP

Foi um resultado com sabor a injustiça, mas mais pelo que fizeram os ingleses (muito pouco!) do que pelo que jogou o Sporting, pouco.
Shearer mostrou que continua exímio, e que isso pode vir até decidir a eliminatória.
Com uma boa exibição, temos mais do que futebol para vencermos este Newcastle.
Peseiro fará descansar R.Jorge e SáPinto (castigados) já hoje, e arrisco que fará o mesmo com Barbosa e Rogério. Bem precisaremos deles frescos para 5ªfeira.
A ver vamos se o Sporting marca golos sem Liedson, esse sim a grande dor de cabeça!


Eu tenho fé e já reservei os meus bilhetinhos, afinal, nunca vi o Sporting ao vivo nos quartos-de-final da Uefa!

Wednesday, April 06, 2005

.
SuperLiga

Boavista 0 – 4 SportingCP

Banhada no Bessa.
Atrever-me-ia a dizer que o Sporting fez um grande jogo, não fosse a qualidade muito dúbia do adversário.
Não é fácil ganhar por 4 a 0 ao Boavista, mas é muito fácil jogar imcomparavelmente melhor que os comandados de Jaime Pacheco.
O Sporting limitou-se a trocar a bola com excelência (é assim que o Sporting melhor joga!), fazendo os axadrezados nadarem atrás da bola, sem conseguirem sequer um fio de jogo.
Com um quarteto de meio-campo de luxo, praticar o futebol dos leões até parece fácil.
O Sporting limitou-se a marcar 4 das 11 oportunidades claras de golo (o resultado pecou por defeito!), contra dois ataques com relativo perigo do Boavista, um de bola parada, e outro através de um remate de 25 metros.
Ao Boavista dava jeito perceber que o futebol não se faz de pontapé para a frente (ou para H.Almeida!), de entradas entre o duro e o violento, e de agressões verbais e intimidação do adversário. Mas com João Loureiro e Jaime Pacheco, não será fácil.

Lucílio Baptista
Ao contrário de muitos entendidos, não acho Lucílio particularmente bom árbitro. Para mim é um árbitro mediano, ao nível do também conceituado António Costa.
Apita por tudo e por nada, é avesso a lances decisivos, e demasiado autoritário. Mesmo assim, parece-me um árbitro indicado para um jogo em que uma das equipas entra em campo com o firme propósito de distribuir cacetada pelo adversário.
Teve alguns erros, é certo, mas até errou menos do que o habitual. Podia ter expulso Tonito ainda na primeira parte, onde cometeu 3 infracções para amarelo, deveria ter mostrado amarelo a Liedson, e exagerou nos amarelos a Barbosa e Éder, que nada fizeram. O amarelo a Éder deu expulsão depois. O amarelo a Viana é patético.
Quem também ficou a haver uma expulsão foi William. O inenarrável GR axadrezado pontapeou Liedson na área, protestou com Lucílio a 50 metros da sua baliza, agrediu Sá Pinto com entrada a pés juntos e minutos depois teve nova entrada assassina a Mota, que até ficou lesionado.
No lance do requerido segundo amarelo a Barbosa Lucílio errou, mas foi ao assinalar falta, quando nem sequer contacto existiu.

FCPorto 1 – 0 Gil Vicente
Vitória memorável dos azuis do Dragão, em pleno... Dragão!
Postiga, finalmente marcou um golo. A vitória acabou por ser certa, embora por linhas tortas.
Olegário mostrou que sabe bem a lição, e que a arbitragem meticulosa do Estádio da Luz não foi por acaso! O penalty de jorge Costa tem o tamanho da Torre dos Clérigos, e o golo de Postiga nasce de uma falta assinalada que não existe, para acabar numa falta do mesmo Postiga, não assinalada. Tudo pelo mesmo Olegário que não assinalou um penalty a favor do FCPorto logo no início, que até se entenderia!

SLBenfica 4 – 3 Marítimo
Vencer, mesmo que justamente, a 5 minutos do final e acabar o jogo a defender junto às bandeirolas de baliza nunca será bom prenúncio, mas esta vitória do Benfica valeu os mesmos 3 pontos, e valeu um passo firme pela conquista cada vez mais inevitável da SuperLiga.
Sabendo de antemão que terá pelo menos um empate para gastar (ficando com margem de manobra para o derby!), o Benfica terá em Vila do Conde jogo crucial. Se não perder pontos poderá encomendar as faixas. Se perder pontos e vir Sporting e/ou Porto aproximarem-se, as coisas complicar-se-ão.
Jogar depois do derby do Bessa poderá ser benáfico (caso o FCPorto não vença), mas jogar antes do Sporting (que tem jogo aparentemente fácil) não ajuda.

Saturday, April 02, 2005

Alemanha 2006

Eslováquia 1 1 Portugal


Empatámos miseravelmente.
Objectivamente, o resultado é positivo. Apaixonadamente é muito triste ver uma selecção como a nossa, com os jogadores consagrados que temos, festejar um empate com um adversário chamado Eslováquia.
Quem diria há 9 meses, em plena euforia pós-Euro que teríamos que voltar a passar por festejos aquando de um empate na Eslováquia, com o melhor em campo a ser o nosso GRedes?

Que me desculpem, mas assim Scolari não me convence!
O que ficaram a fazer Costinha, Simão, Maniche ou Pauleta tanto tempo em campo?
É certo que Postiga e N.Gomes não são grande espingarda, mas qualquer um deles é 10vezes melhor que Pauleta!!! Que me desculpem, mas Pauleta é fraco, muito fraco!
Costinha, Maniche e Simão são bons valores, é indiscutível. Os dragões foram inclusive decisivos no Euro, mas será que vão jogar, mesmo quando estão claramente fora de forma há meses?
Será que Viana, Fernandes, Tiago, Postiga ou Gomes não merecem mais minutos?

Uma última palavra para Ricardo, que esteve ao seu verdadeiro nível, mesmo tendo 7M de adeptos portugueses contra ele, adeptos esses que agora nem se entendem em achar se deveria jogar Quim (?!?!), Moreira (o melhor suplente do Mundo) ou Baía ‘maõs de manteiga de amendoim’, que em tempos foi GRedes – a todos eles Ricardo respondeu com uma exibição que começa a tornar-se naturalíssima.