Sporting... sempre!

Esforço, dedicação, devoção e glória!

Tuesday, January 31, 2006

SuperLiga BetandWin – Jornada 20

SLBenfica 1 – 3 SportingCP

Ainda me doem os pés do baile de sábado.
Bom jogo do Sporting, do melhor que se viu esta época, e exibição a roçar o ridículo do Benfica, que entrou a vencer por 5 – 0 (com os golos da CS), e acabou por defender a vantagem no jogo todo…
Muito bem Paulo Bento, muito mal Koeman, que mais pareceu nunca ter visto jogar antes o Sporting.
O árbitro teve trabalho positivo, principalmente porque tem o respeito dos jogadores, o que é meio caminho andado. O fiscal de linha ‘estrela’ acertou em dois dos três lances mais polémicos, e teve sorte que aquele golpe de vista ‘esperto’ não deu em nada.
Muito bem também o público que encheu o estádio.

Rio Ave 0 – FCPorto

Os sportinguistas mais audazes acharam que o Sporting reentrava na corrida pelo campeonato só por vencer na Luz, como que esquecendo que o principal rival é mesmo o FCP. A sorte protegeu-os, e os azuis deram sinais de enfraquecimento, com jogo muito pobre que redundou num empate.
Para a semana jogo importante no Dragão.

Monday, January 23, 2006

.
SuperLiga BetandWin – jornada 19

Gil Vicente 1 – 3 SLBenfica

Jogo normal, com arbitragem normal, e exibição fabulosa dos encarnados.
O que acontecerá quando os encarnados fizerem de facto uma exibição agradável não se sabe, mas que o treinador, os jogadores, os dirigentes e os jornalistas vão ter de descobrir novas palavras no dicionário, disso poucas dúvidas restam.

SportingCP 1 – 1 Marítimo

Pode ser difícil de acreditar, mas na primeira parte o Sporting fez a melhor exibição da época. Não jogou nada de especial, mas nunca se lhe viu melhor.
Podia e devia ter chegado ao intervalo a vencer por margem folgada, mas uma azelhice da sua defesa permitiu o empate e num ápice já não se estava a vencer, e pior que isso, a equipa passava a revelar ansiedade.
Moutinho, Martins e Liedson estão em boa forma, mas jogam demasiado sós, com a grande maioria a ser pouco melhor que esforçado.
O Marítimo jogou pouco, mas teve mérito no que conseguiu. Acabou por não ganhar apenas porque Ricardo defendeu um penalty denunciadíssimo.

Arbitragem
Rui Costa não esteve assim tão mal como os dirigentes fizeram crer. Ou melhor, esteve mal, mas por incompetência, e acabou até por prejudicar as duas equipas.
O que o Presidente do Sporting não disse e devia ter dito era que o Sporting tinha nesta SuperLiga pretensões de lutar pelo primeiro lugar, e queria ser tratado como os outros candidatos ao título.
Na última semana Rui Costa esteve do outro lado da segunda circular, e aí esteve como Soares Franco queria que estivesse em Alvalade. Marcou penalties, livres, mostrou cartões, e depois para o outro lado evitou os penalties, os cartões, permitiu protestos e tudo o mais. Com o Rui Costa da semana passada o Sporting teria goleado o Marítimo. O penalty de Sá Pinot não teria existido, e o cometido sobre Abel seria assinalado de pronto.
Soares Franco está a tentar, na semana que antecede o derby, reequilibrar as arbitragens, mas vai lamentavelmente tarde! Enquanto o Sporting optar pela via do conformismo perante a miséria que é a arbitragem (e miséria pode e deve ser entendida como corrupção!), dando o triste ar de “clube diferente”, o Sporting apenas se pode candidatar a ser um 3º classificado “diferente”…

FCPorto 1 – 0 Naval

Co Adriaanse voltou a pôr o dedo na equipa e por pouco o Porto não ganhava.
Este treinador é de facto muito bom, embora raramente se note. Sem McCarthy, a ver vamos se Adriano colmata as insuficiências ofensivas, caso contrário… tudo será um passeio para a APAF!

Saturday, January 21, 2006

.
Super Liga BetandWin – jornada 18

Depois de 1 semana ausente pr motivos profissionais, aqui fica a ideia retida sobre a passada jornada, ou pelo menos o que de mais significativo aconteceu.


Belenenses 0 – 1 SportingCP

Mais um jogo, mais uma exibição perdida, uma vitória sofrida, e até alguma sorte.
Jogou-se pouco e mal, o que já não se estranha, embora com melhorias defensivas em relação a Braga.
O golo é feliz, mas oportuno, e valeu o erro de Amorim, para evitar o empate.
O penalty de Sá Pinto é claríssimo, pena é que não se marquem os iguais a este que proliferam todas as semanas nos vários jogos.
O próximo jogo da SuperLiga, frente ao Marítimo é de importância extrema, até porque é necessário ‘pressionar’ Braga e Nacional, na luta pelo 3º lugar. Tudo isto na semana que antecede a mais que certa derrota frente aos muitos que se apresentarão do outro lado…


Benfica 3 – 0 Académica

Sobre este jogo, sei que muitos leitores estão à espera que dê continuidade à onda de protestos que vai sendo levantada.
Para mim foi um jogo normalíssimo. O critério foi normalíssimo. A vitória foi merecida, embora possamos discordar de quem mais mereceu a vitória.
E bem vistas as coisas, nem foram precisos livres directos à entrada da área, de tudo quanto é ângulo, para uma vitória natural, o que só abona a favor da boa arbitragem de Rui Costa.

Estrela da Amadora 2 – 1 FCPorto

Afinal o FCPorto também pode perder jogos, mesmo que para isso sejam precisos um conjunto de factores difíceis de conjugar.
Um golo de ressalto, um frango de um bom GR habitualmente muito estável, a ausência do brilhantismo de Quaresma, e o desacerto total de uma ténue linha avançada foi quanto baste para uma derrota que premeia a postura agradável do Estrela, essencialmente na 1ªparte.

Friday, January 13, 2006

.
Taça de Portugal

SportingCP 2 – 1 FCVizela

Mais um jogo muito pobrezinho do Sporting, em que foi apenas positivo o resultado.
Não assisti ao jogo, e vi apenas um ligeiro resumo da partida, o suficiente para se perceber que Abel tem futebol para esta equipa, e que Romagnoli poderá lutar por um lugar na equipa, sem grandes dificuldades.
Mesmo assim continuo a achar que e na asa esquerda que Caneira tem que jogar, com Nani à sua frente.
Com um período de forma de Custódio mais pobre, porque não jogar com Ricardo, Abel, Tonel, Polga e Caneira; Moutinho, Martins e Romagnoli; Sá Pinto, Nani e Liedson?
Tem a palavra Paulo Bento…

Thursday, January 12, 2006

Liga BetandWin – jornada 17


SCBraga 3 – 2 SportingCP

O jogo que o Record intitulou de fabuloso foi claramente fraco.
Só quem não esteve nas bancadas não pode ter percebido que durante 70 minutos os espectadores enregelaram e bocejaram forte e feio!
O Sporting perdeu e perdeu bem. O Braga talvez não tivesse merecido ganhar, mas o Sporting perdeu e bem!
Como pode uma equipa (um treinador, ou um presidente…) atribuir a derrota a um infortúnio, quando a equipa abdica de jogar durante 70 minutos a fio, dando-se ao luxo de não atacar, não rematar e não criar, naturalmente situações de golo?
E a ‘qualidade’ do Braga não pode nem deve servir de desculpa, até porque não é muita. O Braga será, na melhor das hipóteses um candidato ao 3º lugar… e se o Sporting não joga para mais do que isso, então que o assumam.
É certo que o Sporting poderia, depois dos 2 golos ter marcado, por duas ou três vezes, mas também há que admitir que os dois golos foram dois chouriços saídos do pé quente de Liedson.
E minutos antes do 2-1, Ricardo voltou a brilhar ao negar aquele que seria o 3 golo arsenalista e que poderia ter aberto caminho a goleada confrangedora.
A jogarmos assim, Ricardo tem assegurado o lugar de jogador mais importante da equipa.
Como pode o Sporting querer lutar pelo título, com Miguel Garcia, Tello e Douala a titulares? Como pode o Sporting querer lutar pelo título, com uma média de alturas no meio campo que não deve chegar ao 1 metro e setenta? E Romagnoli traz melhorias neste aspecto?
Quem souber que responda…

Thursday, January 05, 2006

.
2006 – Ano de Centenário

A época desportiva não começou nada bem, mas ainda há muito campeonato pela frente.
A época começou com um Peseiro fragilizado, reconhecido por todos como o treinador que perdeu a Uefa em casa, e não pelo que colocou a equipa a jogar o melhor futebol dos últimos anos. O sorteio da Champions não foi amigo, e daí à eliminação foi um pequeno passo. O futebol desta época foi lastimável (nunca se terá ganho ao Benfica a jogar tão pouco…) e a saída foi inevitável.
Paulo Bento pegou num plantel que não era o seu, começou a moldá-lo, e tem obtido proveitos. A mão do novo técnico começou a sentir-se em Liedson, e o grupo parece ter entendido a mensagem. O levezinho já teve oportunidade de o mostrar frente ao Rio Ave. A Polga e Deivid (salvo justificações plausíveis…) esperará o mesmo caminho.
Janeiro é época de reforços, pelo menos para quem mostra lacunas, e o Sporting não foi excepção. As muitas saídas (mais do que justificadas), e as poucas mas criteriosas entradas, parecem-me acertadas.
Do lado dos que saíram, todos eram pouco importantes na equipa, à excepção de Pinilla, que mesmo assim nunca mostrou forma para ser opção. Rogério deve ser entendido como um caso aparte, fruto da insatisfação social que o atirou para a família. Penso que o Sporting tomou a decisão correcta ao deixar sair o brasileiro, mesmo que isso tenha implicado ficar sem o mais estável e profissional dos brasileiros.
Dos que entraram, Abel tem tudo para ser o dono da ala direita, Caneira para ser (finalmente) o patrão da defesa, e Romagnoli pode vir a tornar-se uma boa aposta, uma vez que não há no plantel nenhum 10 à moda antiga.
Resta saber agora como lidará Bento com a possibilidade de contar com um 10 clássico, quando nas alas jogam preferencialmente jogadores sem instinto de ala (Nani, Martins ou Alves). Estou em crer que a dupla Custódio/Moutinho não se desfazerá (é do melhor que temos…) e que Martins, com condição física, é o maior talento que veste de verde. Jogará Bento com um 10 clássico e dois avançados (Liedson e Deivid/Douala) ou jogará com um falso ala-esquerdo, e o 10 nas costas de Liedson?
Outra das grandes dúvidas será a posição de Caneira, que poderá jogar como central (Tonel tem sido o melhor, mas haverá espaço para Beto e Polga serem suplentes?) ou como defesa esquerdo, dando mais capacidade defensiva à equipa, e talhando-se para vir a ser a escolha de Scolari.
Nas falhas deste plantel é notória agora a necessidade de mais um avançado. Saíram Silva, Pinilla e Varela irá rodar. Douala estará 5 jogos em Africa e Deivid nem parece com muita vontade de voltar. Tudo somado, mesmo contando com uma perninha de Sá Pinto, é óbvio um novo avançado. Resta saber se a escolha recairá sobre um homem de área, ou sobre um avançado mais móvel, como o já falado Moreira.

Temos pois agora mais condições de lutar pelo título, que continua distante e difícil, mas que não é ainda inatingível.

Um bom 2006 para todos.